Publicidade

Estado de Minas

Mais médicos tem 25% das vagas preenchidas

Ministério da Saúde valida o pedido de 2.812 médicos brasileiros que se inscreveram para preencher as 8.332 vagas abertas no sistema com a saída anunciada dos cubanos. Prazo de inscrição é prorrogado


postado em 23/11/2018 06:00 / atualizado em 23/11/2018 07:23

"Se eles quiserem, podem ingressar imediatamente" - Gilberto Occhi, ministro da Saúde, ao informar que os brasileiros que já fizeram a inscrição e escolheram o local de trabalho não precisam aguardar o prazo previsto de 3 de dezembro para se apresentar ao posto (foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

Brasília – Balanço divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que 6.394 profissionais formados no Brasil se inscreveram para trabalhar no Mais Médicos até o final da manhã de ontem. Do total, no entanto, foram validados 2 812 pedidos. As demais inscrições foram anuladas por apresentarem inconsistências nos dados apresentados. Dos inscritos efetivados, 2.209 já escolheram os locais onde vão trabalhar.

As inscrições para o Mais Médicos tiveram início na quarta-feira e estavam programadas para ser encerradas às 23h59 do próximo domingo. No entanto, o ministro da Saúde, Gilberto Occhi, afirmou ontem que o prazo será prorrogado em razão de instabilidade no sistema de inscrição que, de acordo com a pasta, foi alvo de tentativa de invasão por hackers.

O sistema de inscrição para o Mais Médicos continuava instável até ontem. Na quarta-feira, o site recebeu mais de um milhão de acessos, número que representa o dobro de médicos em atividade no país. Para o Ministério da Saúde, a procura exagerada foi reflexo do ataque ao sistema. Em nota, a pasta informou que o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (SUS) identificou a maior parcela dos robôs e máquinas programadas que promoveram os ataques ao site do Mais médicos. “Nesta manhã, a equipe de segurança do sistema estará isolando e protegendo a rede desses ataques”, informa o texto.

Podem participar profissionais formados no Brasil ou com diploma estrangeiro revalidado. O início das atividades está previsto para 3 de dezembro. O edital, com regras mudadas e cronograma mais curto, foi aberto para repor as vagas atualmente ocupadas por profissionais cubanos, que vieram trabalhar no país graças a um termo de cooperação firmado com o governo daquele país e intermediado pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas).

Na semana passada, em uma reação a declarações do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL), o governo de Cuba decidiu interromper o programa. Os 8.332 profissionais já encerraram suas atividades e já começaram a retornar à ilha. Ontem, mais um grupo retornou a Cuba em voos fretados, que saíram de Brasília, Salvador e São Paulo. Até amanhã, mais cinco voos partirão com destino a Havana, capital cubana.

O ministro da Saúde, Gilberto Occhi, afirmou que médicos brasileiros que já fizeram a inscrição no Mais Médicos e escolheram o local de trabalho não precisam aguardar o prazo inicialmente previsto, de 3 de dezembro, para se apresentar ao posto. “Se eles quiserem, podem ingressar imediatamente”, disse.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade