Publicidade

Estado de Minas

Ministério da Saúde diz que vai convocar brasileiros para substituir cubanos no Mais Médicos

Parceria entre Cuba e Brasil foi rompida na tarde desta quarta-feira por causa de declarações do presidente eleito Jair Bolsonaro


postado em 14/11/2018 17:53 / atualizado em 14/11/2018 18:39

Médicos cubanos chegam para participar do Programa Mais Médicos(foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
Médicos cubanos chegam para participar do Programa Mais Médicos (foto: Carlos Moura/CB/D.A Press)
Depois de Cuba romper com o programa Mais Médicos na tarde desta quarta-feira (14), o Ministério da Saúde, por meio de nota, afirmou que vai adotar “todas as medidas para que profissionais brasileiros estejam atendendo no programa de forma imediata”.

A pasta informou que recebeu na manhã de hoje o comunicado da Organização Pan-Americana de Saúde sobre o encerramento da parceria entre Cuba e Brasil no Mais Médicos e que, nos próximos dias, um edital será publicado para médicos que queiram ocupar as vagas deixadas por profissionais cubanos. 

“Será respeitada a convocação prioritária dos candidatos brasileiros formados no Brasil, seguida da de brasileiros formados no exterior”, diz a nota. O Ministério da Saúde afirmou também que, atualmente, 8.332 médicos cubanos estão trabalhando em território nacional (45,6% do total de profissionais que atuam no programa). 

Por fim, a pasta declarou que medidas para ampliar a participação de brasileiros no Mais Médicos já vinham sendo estudadas há algum tempo. O Ministério cita a negociação com alunos de medicina formados através do Fies como exemplo. “Essas ações poderão ser adotadas, conforme necessidade e entendimentos com a equipe de transição do novo governo”, diz.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade