Publicidade

Estado de Minas

PF faz busca e apreensão em empresas ligadas ao senador Romero Jucá

A propina chegaria a R$ 4 milhões e teria sido paga por "uma grande empreiteira" ao senador do MDB


postado em 08/11/2018 08:39 / atualizado em 08/11/2018 08:58

Senador do MDB teria recebido propina de uma grande empreiteira (foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Senador do MDB teria recebido propina de uma grande empreiteira (foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)


A Polícia Federal deflagrou  na manhã desta quinta-feira (8) a Operação Armistício, que investiga o reopasse de de R$ 4 milhões ao senador Romero Jucá (MDB-RR), em 2012, durante a chamada guerra fiscal nos portos brasileiros.

Os pagamentos indevidos teriam sido feitos por uma empreiteira que tinha interesse na edição do ato.

Os policiais federais cumprem nove mandados de busca e apreensão, dos quais sete em São Paulo, um em Santos (SP) e um em Campo Limpo Paulista (SP).

Nove endereços de empresas suspeitas de pagar propina ao parlamentar são alvo de busca e apreensão, sendo sete na capital paulista, um em Santos e outro em Campo Limpo Paulista, todas cidades do estado de São Paulo.

A operação desta quinta-feira ação faz parte de uma investigação  sobre repasses de propina para políticos por parte da Odebrecht. A operação foi autorizada pelo ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, no inquérito 4382-STF. ( Com informações da Agência Brasil)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade