Publicidade

Estado de Minas

Confira a íntegra do primeiro discurso de Jair Bolsonaro (PSL)

Ele pede liberdade, democracia e defesa da Constituição


postado em 28/10/2018 22:29 / atualizado em 28/10/2018 23:37


Confira a íntegra do primeiro discurso de Jair Bolsonaro (PSL)


Nunca estive sozinho. Sempre senti a presença de Deus e a força do povo brasileiro. Orações de homens, mulheres, crianças, famílias inteiras que, diante da ameaça de seguirmos por um caminho que não é o que os brasileiros desejam e merecem, colocaram o Brasil, nosso amado Brasil, acima de tudo.

Faço de vocês minhas testemunhas, de que esse governo será um defensor da Constituição, da Democracia e da liberdade. Isso é uma promessa, não de um partido, é um juramento a Deus.

A verdade vai libertar este grande país. E a liberdade vai nos transformar em uma grande nação. A verdade foi o farol que nos guiou até aqui e que vai seguir iluminando nosso caminho.

O que ocorreu hoje nas urnas não foi a vitória de um partido, mas a celebração de um país pela liberdade. O compromisso que assumimos com os brasileiros foi de fazer um governo decente comprometido exclusivamente com o país e com nosso povo, e eu garanto que assim o será.

Nosso governo será formado por pessoas que tenham o mesmo propósito de cada um que nos ouve neste momento. O propósito de transformar nosso Brasil em uma grande, livre e próspera nação. Podem ter certeza que nós trabalharemos dia e noite para isso.

Liberdade é um princípio fundamental. Liberdade de ir e vir, andar nas ruas em todos os lugares deste país; liberdade de empreender; liberdade política e religiosa; liberdade de informar e ter opinião; liberdade de fazer escolhas e ser respeitado por elas.

Este é um país de todos nós, brasileiros natos ou de coração, um Brasil de diversas opiniões, cores e orientações. Como defensor da liberdade, vou guiar um governo que defenda e proteja os direitos do cidadão que cumpre seus deveres em respeito às leis. Elas são para todos, porque assim será nosso governo: constitucional e democrático.

Acredito na capacidade do povo brasileiro, que trabalha de forma honesta, de que podemos juntos, governo e sociedade, construir um futuro melhor. Esse futuro de que falo e acredito passa por um governo que crie condições para que todos cresçam.

Isso significa que o governo federal dará um passo atrás reduzindo a sua estrutura e a burocracia cortando desperdícios e privilégios para que as pessoas possam dar muitos passos à frente.

Nosso governo vai quebrar paradigmas. Vamos confiar nas pessoas, vamos desburocratizar, simplificar e permitir que o cidadão, o empreendedor tenha mais liberdade para criar e construir o seu futuro. Vamos desamarrar o Brasil.

Outro paradigma que vamos quebrar: o governo respeitará, de verdade, a federação. As pessoas vivem nos municípios, portanto, os recursos federais irão diretamente do governo central para os Estados e municípios.

Colocaremos de pé a Federação brasileira. Neste sentido, é que repetimos que precisamos de mais Brasil e menos Brasília. Muito do que estamos fundando no presente trará conquista no futuro.

As sementes serão lançadas e regadas para que a prosperidade seja o designo dos brasileiros no futuro. Esse não será um governo de respostas para as necessidades imediatas.

As reformas a que nos propomos são para criar um novo futuro para os brasileiros. E quando digo isso, falo com uma mão voltada para o seringueiro da Selva Amazônica e a outra para o empreendedor suando para criar e desenvolver sua empresa, porque não existem brasileiros do sul ou do norte.

Somos todos um só País. Somos todos uma só nação, uma nação democrática. O estado democrático de direito tem como um dos seus pilares o direito de propriedade.

Reafirmamos aqui o respeito e a defesa desse princípio constitucional.

Emprego, renda e equilíbrio fiscal é o nosso compromisso para ficarmos mais próximos de oportunidades e trabalho para todos. Quebraremos o ciclo vicioso de crescimento da dívida, substituindo-o pelo ciclo virtuoso de menores déficits, dívida decrescente e juros mais baixos.

Isso estimulará os investimentos, o crescimento e a consequente geração de empregos. O déficit público primário precisa ser eliminado o mai rápido possível e convertido em superávit. Este é o nosso propósito.

Aos jovens, palavra do fundo do meu coração, vocês têm vivido um período de incerteza, de estagnação econômica. Vocês foram e estão sendo testados a provar suas capacidades de resistir.

Prometo que isso vai mudar. Essa é a nossa missão. Governaremos com os olhos nas futuras gerações e não na próxima eleição.

Libertaremos o Brasil e o Itamaraty das relações internacionais com viés ideológico a que foram submetidos nos últimos anos.

O Brasil deixará de estar apartado das nações mais desenvolvidas. Buscaremos ligações bilaterais com países que possam agregar valor econômico e tecnológico aos produtos brasileiros. Recuperaremos o respeito internacional pelo nosso amado Brasil.

Durante a nossa caminhada de quatro anos pelo Brasil, uma frase se repetiu muitas vezes: Bolsonaro você é a nossa esperança. Cada abraço, cada aperto de mão, cada palavra ou manifestação de estímulo que recebemos nessa caminhada fortaleceram o nosso propósito de colocar o Brasil no lugar que merece.


Nesse projeto que construímos cabem todos aqueles que têm o mesmo objetivo que o nosso. Mesmo no momento mais difícil dessa caminhada, quando por obra de Deus e da equipe médica de Juiz de Fora e do Alberto Einstein ganhei uma nova certidão de nascimento, não perdemos a convicção de que juntos poderíamos chegar a essa vitória.

É com essa mesma convicção que afirmo: oferecemos a vocês um governo decente, que trabalhará verdadeiramente para todos os brasileiros. Somos um grande país e agora vamos juntos transformar esse país em uma grande nação. Uma nação livre, democrática e próspera. Brasil acima de tudo, Deus acima de todos.

(foto: Facebook/Reproducao da Internet )
(foto: Facebook/Reproducao da Internet )

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade