Publicidade

Estado de Minas

Jovem é morto durante carreata pró-Haddad no Ceará

Polícia Militar afirmou que ainda não sabe informar a motivação do crime; pelo Twitter, Fernando Haddad (PT) lamentou o ocorrido


postado em 28/10/2018 10:22 / atualizado em 28/10/2018 10:49

(foto: Reprodução/Facebook)
(foto: Reprodução/Facebook)
Um jovem foi morto no início da noite desse sábado (27), durante uma carreata em favor do candidato à Presidência pelo PT, Fernando Haddad. O crime aconteceu em Pacajus, região metropolitana de Fortaleza. A vítima foi identificada como Charlione Lessa Albuquerque, de 23 anos.

Conforme relatos de familiares e amigos que acompanhavam a carreata, a vítima estava num carro ao lado da mãe, quando um homem desceu de outro veículo e efetuou diversos disparos. Inúmeras pessoas presenciaram o crime.
 
Não há relatos de outros feridos. Charlione trabalhava como servente de pedreiro na capital cearense e chegou a ser socorrido a um hospital da região; Contudo, não resistiu aos ferimentos.

Policiais militares confirmaram a ocorrência, mas não souberam informar a motivação do crime. Equipes da Polícia Militar do Ceará e do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) fazem diligências para identificar e prender o autor do homicídio.
 

Haddad se manisfesta 

Por meio de sua conta oficial no Twitter, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad se manifestou sobre o crime. Ele também defendeu a democracia e atacou as propostas armamentistas do seu adversário, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL). 

 

 

"Neste domingo, conto com seu voto para recobrar o fôlego da democracia, afastar os fantasmas da ditadura, do ódio e da violência", escreveu o ex-ministro da Educação no fim da noite de sábado. "Vamos renovar as esperanças de um Brasil forte, unido, justo e respeitado no mundo. Com menos armas e mais livros, faremos o Brasil feliz de novo", complementou Haddad.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade