Publicidade

Estado de Minas

Anastasia acusa Zema de querer 'privatização generalizada'

A crítica foi feita em agenda neste sábado na Praça do Papa, onde o tucano participou de uma 'cãominhada' com apoiadores


postado em 13/10/2018 12:00 / atualizado em 13/10/2018 12:53

Anastasia e Palacinho foram à Praça do Papa na manhã deste sábado(foto: Paulo Filgueiras / EM / D.A. Press)
Anastasia e Palacinho foram à Praça do Papa na manhã deste sábado (foto: Paulo Filgueiras / EM / D.A. Press)

O candidato ao governo de Minas, senador Antonio Anastasia (PSDB), criticou neste sábado (13) as propostas do adversário no pleito, o empresário Romeu Zema (Novo), que chamou de “fora da realidade”. Ele voltou a pedir aos eleitores que comparem as duas propostas para decidir quem será o futuro governador do estado. No segundo dia que fez campanha no segundo turno, o tucano escolheu uma agenda com os cachorros e protetores de animais na Praça do Papa para pedir votos.

Embora o início das propagandas do candidato tenha focado em criticar o adversário, Anastasia negou que queira 'desconstruir' Zema e afirmou querer apenas permitir a comparação.

“As propostas que ele está fazendo são fora da nossa realidade, uma privatização generalizada que não encontra eco inclusive no anseio dos mineiros, me parece”, disse. Questionado sobre o fato de a pauta de privatizações também ser do PSDB, Anastasia rebateu: “É totalmente diferente, a privatização do PSDB era de empresas que não estavam no núcleo do estado, a proposta dele (Zema) é privatizar educação e saúde”, afirmou.

Embora tenha resaltado que 80% dos mineiros votaram contra o PT no primeiro turno, o candidato do PSDB afirmou que o foco de sua campanha não é o anti-petismo, mas a comparação entre os dois que disputam. Ele disse que vai usar o tempo de televisão e as redes sociais para mostrar a diferença entre “o que é administrar uma empresa pública e o que é administrar o governo estadual”. Segundo ele, as diferenças vão ficar claras nos debates e entrevistas.

Anastasia voltou a falar do deficit do estado que, apesar de estar previsto em R$ 11,2 bilhões na proposta de orçamento para o ano que vem, acredita que ultrapasse os R$ 20 bilhões. “Acho que nem o governo atual tem o valor exato, mas a cada dia sai mais um esqueleto do armário, cada dia é uma dívida nova que surge”, disse.

De volta à campanha com Palacinho


Anastasia ficou dois dias sem fazer campanha nesta semana por causa da agenda no Senado Federal. Ele descartou pedir licença do cargo, mas afirmou que intensificará a presença no estado a partir desta semana e, se for preciso, pode faltar a alguma sessão e ter o dia de salário cortado.

Na agenda deste sábado, Anastasia foi acompanhado do seu schnauzer Palcinho. O senador prometeu que, se eleito, fará um programa de proteção dos animais inédito em âmbito estadual. Como medidas concretas, afirmou que investirá em um amplo programa de castração móvel no estado, gratuito e em parceria com municípios e organizações não governamentais.

Também prometeu estimular, em parceria com municípios, os hospitais veterinários e cuidar da regulamentação da lei que proíbe testes com animais no estado, que entrou em vigor este ano. “Tem toda uma legislação necessária com o apoio do Executivo”, disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade