Publicidade

Estado de Minas

Ex-presidente Dilma Roussef vota em BH e diz: 'candidatura que comprometa a democracia é perigosíssima'

Dilma, que lidera pesquisas para Senado em MG, compareceu à seção eleitoral cercada de correligionários


postado em 07/10/2018 10:29 / atualizado em 07/10/2018 17:14

(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)
(foto: Edésio Ferreira/EM/DA Press)

Candidata ao Senado e primeira colocada nas pesquisas, a ex-presidente Dilma Rousseff votou chegou na manhã deste domingo (7).

A seção eleitoral onde vota a ex-presidente fica no Colégio Santa Marcelina, na região da Pampulha.

Como a mãe da candidata mora bem perto do local, Dilma chegou caminhando sob chuva fina, cercada por várias lideranças do Partido dos Trabalhadores, como o governador e candidato à reeleição Fernando Pimentel; Patrus Ananias, que concorre a deputado federal; e candidatos para deputado estadual, como Macaé Evaristo, Marília Campos e André Quintão.

Durante a caminhada, Dilma foi cumprimentada por eleitores e ao chegar à frente do local de votação foi recebida por simpatizantes do partido, que entoavam jingles de apoio.

Também houve manifestação com vaias contra a candidata.

 

"Hoje é um momento muito especial para o país porque estamos reafirmando a democracia no Brasil, que foi tão golpeada tanto no impeachment quanto no processo de sucessão", avaliou Dilma Rousseff.

 

Sobre o cenário político brasileiro, a candidata afirmou que não acha que qualquer vitória, de quem quer que seja, defina o que é o Brasil. "Qualquer candidatura, de quem quer que seja, que comprometa a democracia, é perigosíssima", disse.

 

A respeito de sua vitória para o Senado, a ex-presidente foi cautelosa. "Eu respeito o voto popular. Não acho correto afirmar eleição antes de ser eleita. Vamos esperar o resultado".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade