Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Em pronunciamento, Rosa Weber, do TSE, prega voto consciente

Presidente do TSE também defendeu a segurança das urnas eletrônicas e desejou o 'retorno' do diálogo


postado em 06/10/2018 20:57 / atualizado em 06/10/2018 21:24

(foto: Carlos Moura/Ascom/TSE )
(foto: Carlos Moura/Ascom/TSE )

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, fez um pronunciamento em rede nacional, na noite deste sábado (6), para pedir que os eleitores "votem com consciência" no primeiro turno das eleições.

Em sua fala, transmitida no rádio e na televisão, Rosa também defendeu a segurança das urnas eletrônicas e desejou o "retorno" do diálogo e da tolerância na vida cívica brasileira.

"Neste domingo [7] teremos a oportunidade ímpar de decidir, com o nosso voto, sobre os rumos e o destino da nação. Não abramos mão desta chance. Não deixemos que os outros decidam por nós (...) Compareça amanhã [7] à seção eleitoral e vote com consciência", afirmou a ministra.

Rosa voltou a assegurar a segurança das urnas e disse que a Justiça Eleitoral vai trabalhar para garantir o exercício da liberdade de escolha e do sigilo do voto "sem embaraços".

Ao longo da campanha eleitoral, o candidato a presidente Jair Bolsonaro (PSL) questionou a "lisura" da eleição e chegou a dizer que não aceitaria o resultado se não fosse vencedor, mas nos últimos dias amenizou o discurso. A campanha de Bolsonaro pediu ajuda de eleitores para fiscaliza as urnas na amanhã em iniciativa apelidada de "Fiscais de Jair".

"Uma palavra, ainda, sobre a segurança e confiabilidade do nosso sistema eletrônico. As urnas eletrônicas têm sido usadas há vinte e dois anos nas eleições sem sequer um caso comprovado de fraude. Trata-se de instrumento concebido pela equipe técnica do TSE, aperfeiçoado ao longo do tempo, a partir inclusive de testes públicos, de modo a garantir um processo íntegro, ágil e auditável", disse Rosa no pronunciamento.

A presidente do TSE afirmou ainda que espera que o "o passo que será dado amanhã [7], com o voto consciente e livre de cada um, fortaleça a democracia brasileira, na construção da sociedade justa, solidária e fraterna".

"E que retornem ao dicionário de nossa vida cívica palavras como diálogo e tolerância. Somos uma sociedade plural, o que nos enriquece como povo. É legítimo e saudável que todos exerçamos nossas escolhas, observadas as regras do jogo democrático, mas o façamos com olhos de ver quem pensa diferente de nós como alguém que merece respeito. Como nós merecemos respeito. Seguramente todos queremos um Brasil melhor. A Democracia não é obra acabada. É conquista diária, está em permanente construção."

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade