Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Candidatos do partido de Bolsonaro quebram placa que homenageava Marielle no Rio

Rodrigo Amorim e Daniel Silveira disseram que morte "não pode servir como desculpa para depredação do patrimônio público"


postado em 03/10/2018 20:38 / atualizado em 03/10/2018 21:14

Correligionários de Bolsonaro gravaram vídeo em que quebram placa de rua que homenageia Marielle(foto: Reprodução/Twitter)
Correligionários de Bolsonaro gravaram vídeo em que quebram placa de rua que homenageia Marielle (foto: Reprodução/Twitter)

Candidatos do PSL, partido do presidenciável Jair Bolsonaro, arrancaram placa que homenageava Marielle Franco no Centro do Rio de Janeiro. A ex-vereadora pelo PSOL e o motorista Anderson Gomes foram assassinados em 14 de março, na capital fluminense.

Os responsáveis por quebrar a placa foram Rodrigo Amorim, candidato a deputado estadual, e Daniel Silveira, que pleiteia o cargo de deputado federal, ambos pelo Rio de Janeiro. Os dois gravaram um vídeo em que comentam a atitude: “A morte da vereadora não pode servir como desculpa para depredação do patrimônio público. Por isso que hoje estamos aqui para restaurar o patrimônio”.


Rodrigo Amorim aparece no vídeo com uma camisa que estampa uma mão que segura uma arma; Daniel Silveira, por sua vez, veste roupa que homenageia o correligionário Jair Bolsonaro. No fim da gravação, os dois bradam: “Marechal Floriano, presente!”.

Essa é uma referência à frase “Marielle, presente!”, entoada seguidas vezes em manifestações após a morte da vereadora. As causas do assassinato ainda não foram divulgadas.

O presidenciável Guilherme Boulos (PSOL) utilizou as redes sociais para lamentar a atitude de Rodrigo Amorim e Daniel Silveira. “Três idiotas aparecem em foto quebrando placa que homenageava Marielle Franco no Rio de Janeiro. Um deles com camiseta que estampa o rosto do único candidato que não lamentou a execução da vereadora”, publicou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade