Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Estado de saúde de Bolsonaro ainda é grave, diz boletim médico

A instituição informou também que será necessária uma nova cirurgia de grande porte posteriormente, para reconstruir o trânsito intestinal e retirar a bolsa de colostomia


postado em 10/09/2018 10:32 / atualizado em 10/09/2018 12:44

(foto: Reprodução/Facebook)
(foto: Reprodução/Facebook)
O estado de saúde do candidato ao Planalto pelo PSL, Jair Bolsonaro, ainda é grave e demanda terapia intensiva, afirmou o hospital Albert Einstein, em boletim divulgado às 10 horas desta segunda-feira, 10.

Conforme o boletim, o paciente tem uma colostomia, "que foi feita em função de lesões graves do intestino grosso e delgado".

A instituição informou também que será necessária uma nova cirurgia de grande porte posteriormente, para reconstruir o trânsito intestinal e retirar a bolsa de colostomia. Além disso, Bolsonaro segue com sonda gástrica.

Apesar do alerta, o candidato do PSL ao Planalto não apresenta sinais de infecção.

Quem assina o boletim são o cirurgião Antônio Luiz Macedo, o clínico e cardiologista Leandro Echenique e o diretor superintendente do hospital, Miguel Cendorogio.

Jair Bolsonaro foi esfaqueado na última quinta-feira, 6, durante evento de campanha em Juiz de Fora (MG).

O político segue na UTI do hospital Albert Einstein, em São Paulo, desde a ultima sexta-feira, 7.

Repercussão


Diante da repercussão do boletim,  a assessoria do hospital Albert Einstein esclareceu  que a situação de saúde do candidato do PSL ao Planalto, Jair Bolsonaro, permanece grave, mas o boletim divulgado pela manhã não representa uma piora no quadro do candidato.

 

No boletim divulgado na manhã desta segunda-feira, o hospital afirmou que o quadro de Bolsonaro "ainda é grave e (que ele) permanece em terapia intensiva". A fala despertou a atenção de repórteres, já que destoava do otimismo de outros boletins divulgados no fim de semana, que apontavam favorável quadro de melhora do paciente.

Questionada, a assessoria do hospital procurou a equipe médica, que explicou se tratar de um estado ainda grave diante do ferimento, mas que não representa regressão no progresso do deputado, que permanece internado na UTI.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade