Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Paulo Câmara segue na liderança da corrida eleitoral em PE, diz Ibope


postado em 05/09/2018 22:12

O governador de Pernambuco e candidato à reeleição nas eleições 2018, Paulo Câmara (PSB), continua liderando a disputa pelo Palácio do Campo das Princesas, de acordo com pesquisa Ibope/Jornal do Commercio/TV Globo divulgada na noite desta quarta-feira, 5. De acordo com a sondagem, o pessebista reúne 33% das intenções de voto dos eleitores pernambucanos, seguido pelo senador Armando Monteiro (PTB), com 24.

Câmara cresceu 6 pontos porcentuais em relação à pesquisa anterior, divulgada em 20 de agosto, e Monteiro oscilou positivamente dentro da margem de erro, que é de 3 pontos porcentuais.

Monteiro ignorou o salto que Câmara deu e celebrou a permanência do adversário no topo da lista dos candidatos rejeitados. "Levando em consideração a margem de erro, o cenário eleitoral aponta para um segundo turno, com empate entre o socialista e a soma dos candidatos de oposição, pelo Ibope", declarou o petebista em nota.

Julio Lóssio (Rede) continua em terceiro lugar, com 3%. Maurício Rands (Pros) segue estagnado, com 2%. Ana Patrícia Alves (PCO), que tinha 3% na primeira sondagem, caiu para 1%. Simone Fontana (PSTU), que tinha 2% da preferência do eleitorado pernambucano apareceu com 1%, assim como Danielle Portela (PSOL).

Segundo a pesquisa, o índice de eleitores que votariam branco ou nulo caiu de 32% para 24%, mas a taxa de indecisos ou que não responderam subiu de 8% para 11%.

O cenário se repete na pesquisa espontânea, com Câmara em primeiro (15%), Monteiro em segundo (10%) e Lóssio na terceira colocação (1%). Os outros candidatos não pontuaram. Brancos e nulos atingem 26%, e os que não sabem ou não responderam chegam a 45%.

Rejeição

O governador Paulo Câmara permanece o candidato com maior índice de rejeição entre os postulantes ao Palácio do Campo das Princesas. De acordo com o Ibope, o pessebista tem 33% de rejeição, em agosto, tinha 43%. Monteiro também registrou queda na rejeição, de 27% para 24%.

Os demais concorrentes tiveram a taxa de rejeição ampliada em relação a primeira pesquisa. O índice de eleitores que não votariam em Danielle Portela aumentou de 18% para 24%. A rejeição de Ana Patrícia Alves subiu de 17% para 25%.

Julio Lóssio, que era rejeitado por 18% dos eleitores, passou a concentrar rejeição de 23%. A rejeição de Maurício Rands foi de 17% para 20%. Simone Fontana, anteriormente rejeitada por 17%, passou para 22% de rejeição.

Senado

Adversários históricos, mas hoje aliados, os dois candidatos ao Senado nas eleições 2018 pela chapa do governador Paulo Câmara lideram a pesquisa de intenção de votos. Jarbas Vasconcelos (MDB) e Humberto Costa (PT) têm 33% e 30% respectivamente. No levantamento anterior, o emedebista tinha 26%, e o petista, 25%.

O deputado federal e ex-ministro da Educação Mendonça Filho (DEM), oscilou dentro da margem de erro, de 25% para 23%. O deputado Silvio Costa (Avante) foi de 10% para 12%.

O deputado federal e ex-ministro das Cidades Bruno Araújo (PSDB) passou de 10% na pesquisa de agosto para 8%. Pastor Jairinho (Rede) caiu de 6% para 5%, e sua aliada Adriana Rocha (Rede) também oscilou para baixo dentro da margem de erro, caindo de 4% para 2%.

Eugênia Lima (PSOL) e Hélio Cabral tinham 2% agora marcam 1% das intenções de votos. Albanise Pires (PSOL), Alex Rola (PCO), Hélio Cabral (PSTU) e Lídia Brunes (PROS) permanecem com 1%.

A taxa de votos brancos e nulos para a primeira vaga ao Senado caiu de 26% no primeiro levantamento para 22% neste. Para a segunda vaga, o índice de eleitores que votarão branco ou anularão o voto, variou de 34% para 35% - 24% não sabem ou não responderam.

Esta é a segunda rodada da pesquisa Ibope/Jornal do Commercio/TV Globo, registrada no Tribunal Regional Eleitoral de Pernambuco (TRE-PE) com o protocolo 240/2018 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o número 01246/2018. Foram entrevistados 1.204 em 56 municípios pernambucanos, entre os dias 2 e 4 de setembro. O nível de confiança é de 95%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade