Publicidade

Estado de Minas

Julgamentos de ações contra governador Fernando Pimentel no TRE-MG são suspensos

Sessões serão retomadas na próxima segunda-feira


postado em 30/08/2018 19:45

Governador Fernando Pimentel é acusado de abuso de poder econômico em campanha nas eleições de 2014(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Governador Fernando Pimentel é acusado de abuso de poder econômico em campanha nas eleições de 2014 (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Foram suspensos os julgamentos no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) envolvendo o governador Fernando Pimentel (PT) e o vice-governador Antônio Andrade (MDB). Nos processos, uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral (AIJE) e uma representação, os citados são acusados de uso de caixa dois e abuso de poder econômico nas eleições de 2014.

Os dois julgamentos foram suspensos por pedidos de vista aos processos. No primeiro, a AIJE, o resultado parcial estava em três votos pela improcedência da ação e dois pela procedência. As sessões serão retomadas na próxima segunda-feira.

As duas ações, propostas em dezembro de 2014 e janeiro de 2015, pedem a cassação dos diplomas do governador e do vice. Além disso, a primeira, solicita também da Justiça Eleitoral a condenação dos réus por abuso de poder econômico e a declaração de inelegibilidade. Pimentel e o PT negam todas as acusações.

De acordo com a petição nos processos, os investigados teriam extrapolado o limite de gastos fixado pelo partido em R$ 10.170.808,34.

Nos autos, o Ministério Público Eleitoral apontava "contabilidade de conveniência” entre Pimentel e o comitê de campanha, “selecionando gastos de campanha com os quais cada um iria arcar, de forma que, ao final, as contas do candidato saíssem imaculadas."

"O candidato, tendo recebido vultosos recursos para a realização da campanha, ao invés de realizar os gastos diretamente preferiu transferi-los ao comitê, correndo ainda assim o risco de ultrapassar o limite de gastos", indicou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade