Publicidade

Estado de Minas

Anastasia registra candidatura a governador no TRE

Os documentos foram entregues pelos advogados e pelo coordenador da campanha Alexandre da Silveira, já que o candidato está em viagem pelo interior


postado em 10/08/2018 11:38 / atualizado em 10/08/2018 14:07

Antonio Anastasia teve o nome aprovado para a disputa ao Palácio da Liberdade em convenção no último dia 28(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)
Antonio Anastasia teve o nome aprovado para a disputa ao Palácio da Liberdade em convenção no último dia 28 (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press)

O senador Antonio Anastasia (PSDB) registrou sua candidatura ao governo de Minas na manhã desta sexta-feira (10).

A documentação foi trazida pelos advogados e o coordenador da campanha Alexandre da Silveira (PSD), já que o tucano está em ato de pré-campanha em João Pinheiro.

Anastasia é o segundo a protocolar o pedido no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Até então, somente o empresário Romeu Zema (Novo) havia entrado com o registro. 

A previsão de gastos da campanha do senador tucano é o teto de R$ 14 milhões. Para o Senado serão R$ 4,5 milhões.
Alexandre Silveira, que registrou os documentos, pode virar senador, se Anastasia for eleito para o governo(foto: Beto Novaes / EM / D.A. Press)
Alexandre Silveira, que registrou os documentos, pode virar senador, se Anastasia for eleito para o governo (foto: Beto Novaes / EM / D.A. Press)

Anastasia tem como vice na chapa o deputado federal Marcos Montes (PSD) e concorrem ao Senado o ex-presidente da Assembleia Dinis Pinheiro (SD) e o deputado federal Rodrigo Pacheco (DEM). Este último desistiu de concorrer ao governo na segunda-feira para apoiar o candidato tucano.

Terceiro nome para o Senado


Segundo Alexandre Silveira, apesar de o partido estar registrando o teto de gastos, o custo da campanha vai depender da arrecadação de fato.

Silveira afirmou que, apesar de Anastasia ter dois candidatos ao Senado registrados na chapa, o jornalista Carlos Viana (PHS) também estará com Anastasia.

"Isso foi bem tratado com Viana. Ele vai trabalhar junto com o senador Anastasia de forma harmônica", afirmou Silveira.

Questionado se o fato de Viana ter ficado de fora da chapa teria gerado ciúme, Silveira disse que não há espaço para isso. " Tem que substituir o ciúme porque é isso que esperamos de todos na campanha", disse.


Ausente na hora do registo, aliás, Anastasia participou de ato nesta manhã com Viana no interior de Minas.

 

Os documentos entregues ao TRE serão analisados e incluídos no banco de dados da Justiça Eleitoral para anlálise e julgamento do pedido de candidatura.

Como suplente, Alexandre Silveira – que fez o registro – pode virar senador no lugar de Anastasia, caso o tucano seja eleito governador de Minas.

Dignidade

No documento de registro da coligação "Reconstruir Minas", Anastasia fez um diagnóstico da situação do estado, no qual não poupou críticas ao governo de Fernando Pimentel (PT) .

 

“A população mineira, diante de um governo descomprometido a enfrentar os desafios e incapaz de ofertar soluções que harmonizem o curto e o longo prazos, padece com a deterioração dos serviços públicos, principalmente aqueles que asseguram dignidade. A indiferença dos governantes atuais, ao se limitarem à prática da desculpa à população, contrapondo o quadro de grave crise no funcionamento da máquina pública, causa perplexidade a todos os mineiros”, escreveu Anastasia.

 

O candidato ao governo registrou no texto a intenção de governar "para as pessoas".

 

Anastasia propôs uma gestão baseada em quatro princípios: simplicidade, austeridade, criatividade e credibilidade. 

 

" Enfrentaremos a atual crise fiscal e os desafios para voltar a crescer com determinação, sabedores dos obstáculos que teremos à frente”, afirma.

 

O primeiro movimento de gestão, segundo ele, será  para buscar o equilíbrio das contas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade