Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Precisamos ter plano emergencial para desemprego, diz economista de Boulos


postado em 08/08/2018 11:10

O assessor econômico da campanha de Guilherme Boulos (PSOL), Marco Antonio Rocha, disse nesta quarta-feira, 8, que o programa de governo do candidato tem uma característica emergencial para buscar resolver a questão do emprego, mas também tem uma parte estruturante de longo prazo.

"Entendemos que a atual crise tem características conjunturais, mas também características estruturais importantes. Tivemos um alto grau de endividamento e uma queda significativa da rentabilidade do setor privado, mas também houve um processo estrutural de esvaziamento da matriz industrial brasileira", afirmou, em debate promovido pela Associação Brasileira de Desenvolvimento (ABDE).

Sobre a gestão macroeconômica, o economista defendeu a mudança do "aparato fiscalista", para que as ações se voltem ao desenvolvimento econômico. "Viemos de uma gestão importante para estabilizar preços, mas sem efeitos na estabilização macroeconômica", criticou.

Segundo Rocha, o programa prevê a reorganização dos instrumentos de intervenção na economia, além do fortalecimento dos bancos públicos e de fomento.

O economista também defendeu a organização do desenvolvimento produtivo a partir de carências na infraestrutura urbana e logística. Esses investimentos, acrescentou, possibilitaria o aumento do adensamento tecnológico nas cidades brasileiras. "O investimento será vetor estruturante de nichos tecnológicos para criar mercado e ajudar micro e pequenas empresas", concluiu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade