Publicidade

Estado de Minas POLÍTICA

Deputado estadual de Niterói será vice de Paes


postado em 05/08/2018 18:35

O ex-prefeito do Rio e candidato a governador Eduardo Paes (DEM) apresentou neste domingo (5) o deputado estadual Comte Bittencourt, do PPS, como candidato a vice em sua chapa.

O anúncio ocorreu dois dias depois de Paes ser provocado por Romário, que vai concorrer ao governo do Rio pelo Podemos e terá como vice em sua chapa o deputado federal Marcelo Delaroli (PR). Delaroli é de Maricá, município da Região Metropolitana do Rio que foi alvo de gozação de Paes em uma conversa telefônica com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), em 2016, divulgada durante a Operação Lava Jato. Na ocasião, Paes classificou Maricá como "merda de lugar".

Paes tentou obter o apoio do PR, e Delaroli foi cogitado a vice. Mas o partido decidiu apoiar Romário e o deputado foi formalizado como vice. Na sexta-feira (3), Romário divulgou foto em que aparece ao lado de seu candidato a vice vestindo uma camiseta com a inscrição "Eu (o desenho de um coração) Maricá".

Ao apresentar seu candidato a vice, neste domingo, Paes minimizou a polêmica. Questionado sobre o efeito da declaração que fez sobre Maricá em sua campanha, o candidato brincou: "Não sei, qualquer coisa eu canto o samba, não tem problema", referindo-se a uma música que compôs com Marquinhos de Oswaldo Cruz com elogios a Maricá. Depois, disse que Maricá é um dos municípios mais bem sucedidos do Estado e recebe uma importante parcela de royalties do petróleo. Enquanto Paes concedia entrevista, em frente ao Museu de Arte Contemporânea de Niterói (Região Metropolitana do Rio), duas pessoas passaram de carro gritando "vai pra Maricá" e provocaram risos no candidato.

Comte Bittencourt tem sua base eleitoral em Niterói, onde chegou a ser eleito vice-prefeito em 2016 na chapa de Rodrigo Neves (PDT), mas não tomou posse e decidiu permanecer como deputado. Em razão dessa manobra, Niterói não tem vice-prefeito. O deputado exerce seu quarto mandato na Assembleia Legislativa do Rio, onde preside a Comissão de Educação. Ele preside o PPS no Rio e foi o articulador do apoio do partido a Paes. Para entrar na coligação liderada pelo DEM, o PPS abriu mão da candidatura do sociólogo e fundador da ONG Viva Rio Rubem César Fernandes.

"O apoio à candidatura de Paes é consenso, quase unanimidade no partido", afirmou Comte, que foi sondado por Paes na noite de sexta-feira e no sábado aceitou o convite. "Paes me pegou de surpresa e me convenceu. Precisamos arregaçar as mangas em defesa do Rio, é um desafio enorme, tem muitos problemas", afirmou.

Senadores
Os candidatos ao Senado na chapa liderada por Paes serão o atual vereador Cesar Maia (DEM) e Aspásia Camargo (PSDB).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade