Publicidade

Estado de Minas CORRUPÇÃO

PF abre nova fase da Lava-Jato Rio

Um dos alvos da operação é o banqueiro Eduardo Plass, preso por agentes da Polícia Federal na manhã desta sexta-feira


postado em 03/08/2018 08:59 / atualizado em 03/08/2018 09:37

(foto: Arquivo/Agência Brasil)
(foto: Arquivo/Agência Brasil)

A Polícia Federal abriu nesta sexta-feira, 3, uma nota etapa da Operação Lava-Jato, no Rio. Os agentes cumprem quatro mandados de busca e apreensão e três de prisão.  A decisão é do juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal no Rio.

Agentes da Polícia Federal prenderam o banqueiro Eduardo Plass, ex-presidente do Banco Pactual e sócio da corretora Opus Participações e do TAG Bank, com sede no Panamá.

De acordo com o Ministério Público,  offshores de Plass (empresas em paraísos fiscais) foram usadas para adquirir joias pelo ex-governador na H.Stern. O Ministério Público afirma que a prática fazia parte do esquema de lavagem de dinheiro da corrupção. A rede de joalherias assinou acordo de leniência e ressalta colaborar com as autoridades.

Ainda segundo as investigações, uma conta no TAG Bank foi usada para o pagamento de 16 milhões de dólares (R$ 60 milhões) ao empresário Eike Batista, transferência que já foi alvo da Operação Eficiência - que apurou ocultação de mais de US$ 100 milhões do ex-governador Sérgio Cabral no exterior.

Plass também é sócio do empresário que vendeu a cobertura em que mora o ex-secretário de Saúde Sérgio Côrtes. O banqueiro já tinha sido alvo de mandado em 2016, na Operação Calicute.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade