Publicidade

Estado de Minas

Coluna Baptista Chagas de Almeida


postado em 24/07/2018 12:00 / atualizado em 24/07/2018 07:31

(foto: Arte/Soraia Piva)
(foto: Arte/Soraia Piva)

Se o Temer viajou, virou dia de mineiros

O presidente Michel Temer (MDB) levantou voo ontem. O compromisso oficial foi a primeira reunião entre presidentes do Mercosul e da Aliança do Pacífico, em Puerto Vallarta, no México. Em seguida, Temer teve reunião com seus colegas dos dois blocos em jantar oferecido pelo presidente do México, Enrique Peña Nieto.

Antes, na sexta-feira, Temer preferiu se prevenir. Presidiu a solenidade militar em comemoração ao 145º aniversário do marechal do ar Alberto Santos Dumont, com direito a condecorações. Como não poderia deixar de ser, foi a Medalha Mérito Santos Dumont. Para deixar bem claro: é o reconhecimento a militares e civis que prestaram serviços notáveis à aeronáutica. Só depois voou para o México.

Diante de tudo isso, o que de fato interessa. Afinal, no Palácio do Planalto, tinha que passar por Minas Gerais. A começar da mineira presidente em exercício Cármen Lúcia, que assumiu diante da mais uma viagem tanto do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), quanto do senador Eunício Oliveira (MDB-CE). No meio do caminho a inelegibilidade. Daí a presidente do Supremo despachar no Palácio do Planalto.

Só que tem mais Minas Gerais no meio do caminho da agenda oficial de Cármen Lúcia. Ontem à tarde, ela recebeu Wellington Dias, governador do estado do Piauí, e Fernando Pimentel, governador do estado de Minas Gerais.

Melhor deixar a transcrição literal, embora até onde sei, não há no Brasil Piauí ou Minas Gerais que não sejam estados.

Voltando à Câmara dos Deputados, a informação é “não existe Ordem do Dia para a data informada: 23/07/2018. Será exibida a última Ordem do Dia disponível. Bem, quem sabe teve alguma votação: “Plenário da Câmara dos Deputados – 17/07/2018 às 14h – Plenário - Sessão não deliberativa de debates”.

Falatório pode ter tido na tal sessão de debates, mas deixa pra lá, seria mesmo uma perda de tempo. Sendo assim, o jeito é ficar por aqui, não dá para reclamar, já que a coluna também esteve em recesso, ops, de férias. Mas já acabou.

Menino do Rio
Quem diria? A atual trilha sonora já está nas bocas dos militantes do DEM. Trata-se da disputa entre o “Garoto da Bahia” e o “Menino do Rio” diante do “calor que provoca arrepio” entre o presidente do partido, o prefeito de Salvador, ACM Neto, e o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Tudo isso porque no meio do caminho teve a candidatura de Geraldo Alckmin (PSDB) à Presidência da República. O “Menino do Rio” queria disputar. O “Garoto da Bahia” não deixou.

Haja burocracia
É mais fácil conseguir, mesmo que provisória, uma credencial para entrar no Palácio do Planalto do que uma para participar da “Convenção Estadual do PSDB de Minas Gerais que definirá os nomes dos candidatos do partido ao governo de Minas, à Câmara dos Deputados e à Assembleia Legislativa”. Será sábado agora. O pré-candidato ao governo do estado, senador Antonio Anastasia, estará presente. A presença do presidente nacional do partido, Geraldo Alckmin, também é aguardada. O jeito, então, é aguardar até 7 de outubro para ver se Alckmin será eleito. Aí, sim, será necessária uma credencial.

Me dá um...
...dinheiro aí! “Se você acredita que é importante o trabalho do Marcus Pestana no Congresso contribua para a campanha. Corruptos e milionários financiam suas próprias campanhas. Um deputado ficha-limpa como o Marcus Pestana depende de você”. Assim, na terceira pessoa, o e-mail enviado pelo deputado tucano. Em conversa com a coluna, ele explica a inspiração. Trata-se de Bernie Sanders, que encarou Hillary Clinton nas primárias democratas nos Estados Unidos. As doações que ele recebeu, com média de US$ 30, somaram no final US$ 175 milhões. Isso mesmo, de grão em grão.

Tribuna popular
Evento ou palanque? O fato é que houve manifestação do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (SindUTE/MG). Se no plenário só havia reunião extraordinária marcada para as 18h e nas comissões de 17h uma e depois mais duas, só que às 18h30, melhor deixar pra conferir e informar hoje. Afinal, A manifestação do SindUte/MG estava marcada para o local chamado Tribuna Popular – Espaço Democrático José Aparecido de Oliveira. Sendo assim...

Nada educado
Parece até piada pronta, mas graça nenhuma tem. Afinal, era informação oficial do Ministério da Educação. É sobre a prorrogação até hoje – deveria ter acabado ontem – do prazo para a inscrição no Fundo de Ensino Superior (Fies) por causa de falhas no sistema. Não ensinaram direito a quem fez o programa, só que pode piorar. Na lista de inscrições, o sistema oferecia vagas que não existiam. Isso mesmo, não existiam.

PINGAFOGO


Tudo bem que Bernie Sanders perdeu as primárias democratas para Hillary Clinton, mas arrecadar US$ 175 milhões sem uma Odebrecht da vida no meio do caminho é um bom exemplo a ser seguido.

Fora de Minas Gerais, notícias de grandes veículos de comunicação não aprendem. Continuam tratando Josué Alencar (PR), o filho do saudoso José Alencar, maior responsável pela primeira eleição de Lula, como Josué Gomes.

Para deixar claro a importância de José Alencar na eleição de Lula, empresário de sucesso e com trânsito fácil, era quem de fato dava as coordenadas econômicas ao presidente. Afinal, o ministro da Fazenda era Antonio Palocci, hoje encrencado.

Fogo em caixão e impedindo trânsito na Praça Sete provocando congestionamento, será que a população vai apoiar o protesto? É tiro pela culatra dos servidores públicos. Dá efeito contrário.

Ainda sobre o Fies: “Para aqueles que não refizeram, o sistema automaticamente cancelou a inscrição e o MEC os comunicou, também via e-mail e SMS. Para não prejudicar os alunos, o MEC decidiu prorrogar o prazo de inscrição do processo por mais dois dias”.

Chega por hoje. Amanhã tem mais, depois de me inscrever como aluno no Fies.

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade