Publicidade

Estado de Minas

Moro critica desembargador que mandou soltar Lula e pede manifestação de relator

Em despacho, o juiz afirmou que a decisão contraria entendimento do Colegiado do TRF-4


postado em 08/07/2018 13:04 / atualizado em 08/07/2018 13:37

O juiz Sergio Moro, da 13ª Vara da Justiça Federal em Curitiba, rejeitou a decisão que o desembargador federal plantonista do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), Rogério Favreto. Em despacho, ele pede orientação ao João Pedro Gebran Neto, relator da Lava-Jato na segunda instância, orientação sobre como proceder.

"O Desembargador Federal plantonista, com todo respeito, é autoridade absolutamente incompetente para sobrepor-se à decisão do Colegiado da 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) e ainda do Plenário do Supremo Tribunal Federal", disse Moro, que também solicitou que a autoridade policial não cumpra a decisão enquanto não houver manifestação do colegiado.

“Comunique-se a autoridade policial desta decisão e para que aguarde o esclarecimento a fim de evitar o descumprimento da ordem de prisão exarada pelo competente Colegiado da 8ª Turma do Tribunal Regionald Federal da 4ª Região”.

O desembargador concedeu liberdade ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Lula, que foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro na Operação Lava-Jato, poderá ser solto ainda neste domingo, conforme decisão. Favreto é desembargador plantonista. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade