Publicidade

Estado de Minas

PTB decide apoiar Anastasia e Dinis, e sai em defesa de Aécio

A legenda é a quarta a oficializar a aliança com o tucano. Na quinta-feira será a vez do Solidariedade, que terá o pré-candidato a senador da chapa


postado em 26/06/2018 14:07 / atualizado em 26/06/2018 14:31

Anastasia reuniu parte do grupo que o apoiou no governo de Minas no evento do PTB(foto: Jair Amaral / EM / D.A. Press)
Anastasia reuniu parte do grupo que o apoiou no governo de Minas no evento do PTB (foto: Jair Amaral / EM / D.A. Press)

O PTB de Minas Gerais oficializou nesta terça-feira (26) o apoio às pré-candidaturas do senador Antonio Anastasia (PSDB), ao governo de Minas, e do ex-deputado Dinis Pinheiro (SD), ao Senado Federal. O evento, em que mesmo ausente o senador Aécio Neves foi lembrado em praticamente todos os discursos, acabou antecipando a adesão de Dinis à chapa tucana, que só será oficializada na quinta-feira.

O PTB é o quarto partido a fechar aliança com Anastasia  PSD, PSC e PPS já confirmaram o apoio e na quinta-feira será a vez do Solidariedade.

Dinis foi apresentado no evento como o pré-candidato ao Senado pela chapa. “Fiz questão que ele estivesse presente para pedir que vocês já empunhem a bandeira do Dinis, que com a vinda do Anastasia abdicou da candidatura ao governo para juntarmos força. Ele é o nosso senador número um, será o mais eleito”, disse o presidente do PTB de Minas, deputado estadual Dilzon Melo.

O dirigente fez várias críticas ao governo Fernando Pimentel (PT) e rasgou elogios a Anastasia, que, segundo ele, não chama aliados de última hora. “Essa é uma das razões do sucesso do mandato dele e do Aécio”, afirmou.

O nome do também ex-governador, que aós o envolvimento na Lava-Jato tem estado ausente de todos os eventos de Anastasia e seus aliados, também foi lembrado pelos deputados estaduais petebistas Sargento Rodrigues, Arlem Santiago e Felipe Attiê.

Prestítgio

Dilzon Melo disse que Aécio vem sendo “massacrado” pela imprensa e pela esquerda, mas terá o momento de apresentar sua defesa. “Não podemos fazer previsão de futuro ou lançar quem pode não ser candidato, não sei se é a pretensão dele, mas sei que ele tem prestígio se quiser para se eleger tanto deputado federal como senador”, disse.

Dinis Pinheiro pegou gancho na fala da presidente do PTB Mulher, delegada Elaine Matozinhos, que havia feito discurso em defesa das mulheres, para criticar a candidatura da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) ao Senado. “Toda regra tem exceção, Dilma Rousseff não, ela não tem intimidade com Minas”, disse, se referindo ao fato de Matozinhos ter incentivado as candidaturas femininas.

Dinis, que ainda não confirmou oficialmente a participação na chapa de Anastasia, já falou como o pré-candidato a senador do tucano, dizendo que a vitória de Anastasia será uma consagração de valores como “ética, probidade, vergonha na cara e respeito ao dinheiro público”.


O básico

Anastasia comemorou o apoio ao PTB e pediu o apoio da militância para a campanha, que lembrou ser mais curta. “É imprescindível que nós nos unanmos em um trabalho coletivo para otimizar recursos”, disse.

O senador tucano afirmou que sua campanha será focada em prometer “o básico”, já que as pessoas, segundo ele, neste momento querem o funcionamento normal dos serviços.

Ao contrário dos petebistas, o ex-governador se referiu não falou em Aécio no discurso. Disse apenas, em entrevista ao final, que caberá a ele próprio decidir com o partido se concorrerá a algum cargo eletivo.

Anastasia disse que, além dos partidos, trabalha para ter apoio da sociedade civil e de lideranças municipais e que atrelará sua campanha à do presidenciável Geraldo Alckmin.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade