Publicidade

Estado de Minas

Bancada do MDB de Minas quer que pré-candidatos apresentem partidos e nomes da chapa até dia 15

Medida, segundo parlamentares que assinaram manifesto, é para evitar que partido encolha na disputa proporcional


postado em 21/06/2018 19:42 / atualizado em 21/06/2018 20:14

Bancada condicionou a apresentação de partido e nomes que vão concorrer para definir se terão candidatura própria ao governo de Minas(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press )
Bancada condicionou a apresentação de partido e nomes que vão concorrer para definir se terão candidatura própria ao governo de Minas (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press )

A bancada federal do MDB de Minas está preocupada com possível encolhimento do partido nas próximas eleições. Pensando nisso, os parlamentares lançaram um manifesto nesta semana em que exigem dos eventuais pré-candidatos do partidon ao governo de Minas que, ao colocarem os nomes para concorrer, também apresentem as eventuais legendas que vão fechar aliança para a disputa.

A medida será para evitar que os candidatos a deputado estadual e federal saiam prejudicados na disputa proporcional.

O manifesto é assinado pelos deputados federais Mauro Lopes, Saraiva Felipe, Newton Cardoso Jr. , Leonardo Quintão e Fábio Ramalho. No documento, os parlamentares alegam que a condição representa a “vontade majoritária da base emedebista” e dão prazo até 15 de julho para que as legendas e os nomes de quem vai compor a chapa sejam apresentados.

“Desta forma, o partido disporá de tempo para escolher a opção que melhor promova o crescimento do partido e das respectivas bancadas”, afirmam os deputados.

Ainda no manifesto, os cinco parlamentares alegam que o atendimento a condição “fortalecerá a convicção de candidatura própria”, Contudo, eles ameaçam que se o disposto não for aplicado o partido pode caminhar para apoiar a candidatura de outros candidatos que não sejam do MDB, que “viabilizem os objetivos originais do partido e de toda a bancada”.

Em conversa com a reportagem, o deputado Fábio Ramalho disse que a medida não é para ser contra nenhum dos pré-candidatos que já se colocaram na disputa, o atual vice-governador Antônio Andrade, além do presidente da Assembleia, Adalclever Lopes e o deputado e signatário do manifesto, Leonardo Quintão.

Contudo, ele disse que a preferência do partido é por renovar a atual chapa com o PT, do governador Fernando Pimentel (PT). “Não adianta concorrer sozinho, a gente tem que saber quem estará na chapa para pode fazer as contas e não permitir que o partido encolha. Mas nossa preferência é para renovar (a chapa) com o PT”, disse.

Em evento da Associação Mineira dos Municípios (AMM), nessa quarta-feira, o vice-governador Antônio Andrade participou da sabatina aos pré-candidatos ao governo de Minas como representante do MDB. Apesar disso, em ato falho deixou escapar que disputaria, na verdade, uma vaga na Câmara dos Deputados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade