Publicidade

Estado de Minas

'Não passamos a mão na cabeça de ninguém', diz Alckmin sobre Azeredo

Presidente nacional do PSDB e pré candidato à Presidência defendeu que "se cumpra" a decisão que determinou a prisão do ex-governador de Minas


postado em 23/05/2018 11:18 / atualizado em 23/05/2018 11:54

(foto: Marcos Vieira/E.M/D.A Press)
(foto: Marcos Vieira/E.M/D.A Press)

O pré-candidato à Presidência da República pelo PSDB e presidente nacional do partido, Geraldo Alckmin, defendeu que "se cumpra" a decisão que determinou a prisão do ex-governador mineiro Eduardo Azeredo, condenado a 20 anos de prisão no caso do chamado mensalão mineiro e já considerado foragido.

"O PSDB não é imune a crítica, a prestar contas ao poder judiciário e não passamos a mão na cabeça de ninguém", disse o tucano, em sabatina realizada pela Folha de S.Paulo, UOLe SBT.

Alckmin repetiu que "ninguém está acima da lei" e que as decisões judiciais valem tanto para o PSDB como para o PT. O ex-governador paulista evitou, porém, comentar se considera Azeredo culpado ou inocente. "Decisão judicial se cumpre, garante-se o direito de defesa e respeita-se a decisão judicial. Tem que ser para todo mundo. Vai cumprir a decisão judicial", finalizou.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade