Publicidade

Estado de Minas

Dilma transfere título eleitoral para BH, mas não confirma candidatura ao Senado

A ex-presidente Dilma Rousseff esteve na sede do TRE, em BH, na tarde desta sexta-feira. Ela disse apenas que fará campanha em 2018, independentemente de ser candidata


postado em 06/04/2018 16:10 / atualizado em 06/04/2018 16:55

A ex-presidente Dilma Rousseff nesta sexta-feira (6) foi à sede do TRE para transferir seu título eleitoral(foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)
A ex-presidente Dilma Rousseff nesta sexta-feira (6) foi à sede do TRE para transferir seu título eleitoral (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press)

A ex-presidente Dilma Rousseff  (PT) não confirmou que será candidata ao Senado, mas garantiu que fará campanha em 2018. Ela veio a Belo Horizonte para transferir o título eleitoral de Porto Alegre para a capital mineira.



"Uma coisa vocês podem ter certeza: campanha eu farei sendo candidata ao Senado ou não. Eu vou fazer campanha porque o Brasil precisa de uma transformação, de se reencontrar consigo mesmo. Precisa de uma processo de pacificação que só é possível se tivermos eleições diretas. Lógico que creio que é com o Lula. Espero que ele seja o candidato de 2018", disse.

Ela justificou a transferência do título ao estado de saúde de sua mãe. Dona Dilma, de 94 anos, mora em Belo Horizonte e tem sido hospitalizada com frequência. "Ela está naquela fase que vai para o hospital, sai do hospital. Tenho vindo muito aqui. Então preferi transferir meu título eleitoral pra aqui", conta.

Dilma foi recebida por apoiadores que se reuniram na porta do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Eles distribuíram flores e gritaram "Dilma, guerreira,  do povo brasileiro".

Ela chegou acompanhada do governador Fernando Pimentel, beijou manifestantes e recebeu as flores. Sorridente, a ex-presidente não comentou sobre a prisão de Lula.

"Evidentemente, o nome dela (Dilma) está à disposição dos partidos que compõem a nossa base, mas eleição é uma outra conversa", disse Pimentel.

Dilma volta para São Bernardo do Campo para ficar junto de Lula.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade