Publicidade

Estado de Minas

'Como ex-chanceler, me sinto envergonhado', diz Amorin sobre prisão de Lula


postado em 06/04/2018 09:48

São Paulo, 06 - Inconformado, o ex-ministro das Relações Exteriores do governo Lula, Celso Amorim, afirmou que, enquanto ex-chanceler, se sente envergonhado com a ordem de prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por considerá-la arbitrária. "Como brasileiro estou me sentindo injustiçado e, como ex-chanceler, muito envergonhado", desabafou Amorim nesta manhã de sexta-feira, 6, à Rádio CBN.

O juiz federal Sérgio Moro deu prazo até as 17h desta sexta-feira, ao ex-presidente Lula para que ele se apresente "voluntariamente" à Polícia Federal em Curitiba, base da Operação Lava Jato.

Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão no processo do caso triplex do Guarujá (SP). O ex-presidente passou a noite no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, acompanhado dos filhos e correligionários. Ele não disse se irá se entregar.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade