UAI
Publicidade

Estado de Minas

Após 'provar' que está vivo, Temer volta a receber aposentadoria

O Palácio do Planalto confirmou que o presidente fez a prova de vida e recebeu os valores que lhe eram devidos. Ele estava sem receber desde novembro


postado em 22/02/2018 11:15 / atualizado em 22/02/2018 12:07

Temer voltou a receber a aposentadoria pelo cargo na Procuradoria de São Paulo(foto: Dida Sampaio/ Estadão Conteúdo)
Temer voltou a receber a aposentadoria pelo cargo na Procuradoria de São Paulo (foto: Dida Sampaio/ Estadão Conteúdo)

Depois de provar à São Paulo Previdência (SPPrev) que está vivo, o presidente Michel Temer (MDB) voltou a receber os proventos de aposentadoria pelo cargo que ocupou na Procuradoria-geral de São Paulo. O Palácio do Planalto informou que o emedebista “realizou todos os procedimentos determinados e recebeu o que lhe era devido”.

O presidente estava sem receber porque não fez a prova de vida à qual todos os beneficiários do serviço previdenciário são sujeitos anualmente.

O comparecimento para provar que está vivo deve ser feito em qualquer agência do Banco do Brasil. A suspensão do benefício é feita de forma automática quando isso não acontece.

Temer tinha acumulados para receber os valores de novembro, dezembro, janeiro e o 13º. O último pagamento a Temer foi feito em outubro, conforme o Portal da Transparência de São Paulo. O valor da remuneração bruta foi de R$ 45.055,99 e a líquida, em função de descontos e limitação por causa do teto constitucional foi de R$ 22.109,94.

Em nota, a SPPrev confirmou a regularização da situação de Temer. "Informamos que o presidente da República Michel Temer procedeu ao recadastramento obrigatório e que seu benefício junto à São Paulo Previdência foi regularizado e creditado em folha suplementar, incluindo os retroativos devidos", diz em nota.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade