Publicidade

Estado de Minas

Gilmar Mendes solta Sérgio Côrtes, ex-secretário de saúde no governo Cabral

A pena foi substituída por medidas cautelares. Côrtes tem acusações de fraude em licitações de saúde e recebimento de propina


postado em 08/02/2018 09:42 / atualizado em 08/02/2018 10:16

Operação Fatura Exposta da Polícia Federal prendeu o ex-secretário estadual de Saúde do Rio e ex-diretor do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Sérgio Côrtes. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil(foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil - 11/04/17)
Operação Fatura Exposta da Polícia Federal prendeu o ex-secretário estadual de Saúde do Rio e ex-diretor do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into), Sérgio Côrtes. Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil (foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil - 11/04/17)

Brasília - O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), decidiu soltar o ex-secretário de Saúde do Rio Sérgio Côrtes, que comandou a pasta durante o governo de Sérgio Cabral (MDB-RJ) e foi preso na Operação Lava-Jato.

Mendes substituiu a prisão de Côrtes por medidas cautelares.

Em novembro de 2017, Côrtes disse que usou recursos do empresário Miguel Iskin para financiar as campanhas do governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (MDB), e do candidato à prefeitura do Rio, Pedro Paulo (MDB). Côrtes e Iskin são acusados de participar do esquema de fraudes em licitações na saúde do Rio, que teria movimentado cerca de R$ 16 milhões.

O ex-secretário de Saúde de Cabral é acusado pelo Ministério Público Federal de receber propina em "equipamentos de segurança e contrainteligência".

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade