Publicidade

Estado de Minas

Centenas de prefeitos vão à sede do governo de Minas cobrar atraso de repasses

A Associação Mineira de Municípios alega que o estado deve R$ 3,6 bilhões às prefeituras. Verba seria de IPVA, transporte escolar e saúde


postado em 02/02/2018 11:30 / atualizado em 02/02/2018 11:41

Os prefeitos estão na Cidade Administrativa desde as 9h para discutir a crise nas cidades(foto: Isabella Souto)
Os prefeitos estão na Cidade Administrativa desde as 9h para discutir a crise nas cidades (foto: Isabella Souto)

Centenas de prefeitos estão reunidos na manha desta sexta-feira (2) na Cidade Administrativa, sede do governo estadual, para protestar contra o atraso no repasses de verbas do Estado para os municípios.

A Associação Mineira de municípios  (AMM) alega que o Estado deve R $ 3,6 bilhões às prefeituras referentes a recursos do IPVA, transporte escolar e saúde. "Viemos aqui exigir o cumprimento da lei. O Estado que deveria ser um parceiro, está montando nos municípios com a justificativa da crise", afirmou o presidente da AMM, Julvan Lacerda, que também é prefeito de Moema

Nessa quinta feira, Julvan teve uma reunião com os secretários Odair Cunha (Governo) e José Afonso Bicalho (Fazenda) para tratar do assunto. Segundo Julvan, a promessa foi que  em 60 dias os repasses seriam regularizados. A proposta sera discutida neste encontro com os prefeitos. Mas a princípio, Julvan defende que pelo menos IPVA e as parcelas seguintes do ICMS - que são pagas semanalmente - sejam quitadas em dia.

"Esse dinheiro não é do Estado, não é do município, não é do prefeito. É do cidadão, para ser aplicado na prestação de serviços ",  afirmou. Julvan Lacerda ainda acusou o governo estadual de estar fazendo "apropriação indebita" dos recursos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade