Publicidade

Estado de Minas

'Não temo agressões de quem nada quer mudar', diz Valéria Monteiro a Bolsonaro

Jornalista e apresentadora filiou-se ao PMN nesta sexta-feira para disputar a Presidência da República em outubro.


postado em 12/01/2018 16:31 / atualizado em 12/01/2018 17:07

Em sua página no Facebook, Valéria Monteiro, anunciou a filiação ao PMN(foto: Reprodução/Facebook)
Em sua página no Facebook, Valéria Monteiro, anunciou a filiação ao PMN (foto: Reprodução/Facebook)

Pré-candidata a presidente da República, a jornalista e apresentadora Valéria Monteiro filiou-se nesta sexta-feira ao PMN, durante solenidade na Câmara Municipal de São Paulo e afirmou não temer “agressões de quem nada quer mudar”. 


Ela provavelmente referia-se ao também presidenciável e deputado federal Jair Bolsonaro (PSC), com que vem trocando acusações nos últimos dias. 

Em vídeo divulgado no sábado, a jornalista comparou o parlamentar a Adolf Hittler e o chamou para debater com ela. Bolsonaro compartilhou o vídeo em sua página no Facebook e ainda ironizou: “Mais uma para me acusar de ser o responsável por tudo de ruim no Brasil. Valéria Monteiro vou te ajudar divulgando-a em meu Face. Boa sorte pré-candidata à Presidente”, escreveu.

O post de Bolsonaro rendeu centenas de comentários em apoio ao político. 


Durante a filiação ao PMN, a jornalista ainda aproveitou para criticar a polaridade na disputa entre direita e esquerda. “Meu menu é muito mais amplo do que coxinhas e mortadelas”.

 

No discurso, a presidenciável ressaltou a importância do “diálogo” e da “reconciliação” para vencer o medo e a desesperança sobre o futuro. “Vamos convidar também nossos adversários para esta caminhada”, afirmou.

Ao colocar seu nome à disposição do PMN para a corrida presidencial, Valéria disse que quer mostrar a possibilidade de uma “união nacional”.

“Tudo do que eu disponho, meu tempo, minha capacidade intelectual, meu amor, minha vida, eu dedicarei a provar que este nosso Brasil está preparado para uma transformação real, num ambiente de tolerância, de respeito às diferenças e de crescimento”. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade