Publicidade

Estado de Minas

Sérgio Moro é alvo de protestos em universidade de Portugal

Sérgio Moro foi recebido com hostilidade por estudantes portugueses e brasileiros na Universidade de Coimbra. A palestra do juiz federal brasileiro custava R$ 8,5 mil


postado em 05/12/2017 13:01 / atualizado em 05/12/2017 13:06

Os muros da universidade amanheceram pichados em protesto contra a presença de Moro(foto: Divulgação)
Os muros da universidade amanheceram pichados em protesto contra a presença de Moro (foto: Divulgação)
O juiz Sérgio Moro foi alvo de protestos durante sua passagem pela Universidade de Coimbra, em Portugal. Estudantes brasileiros se juntaram aos estudantes portugueses e criticaram a presença do juiz em um seminário sobre combate à corrupção na instituição.  Os muros da instituição foram pichados com mensagens contra o magistrado. “A justiça é cega para os crimes do Sérgio Moro”, dizia uma das frases pintadas na parede.
 
A palestra de Moro, batizada de "Transparência, Accountability, Compliance, Boa Governança e Princípio Anticorrupção", custava R$ 8,5 mil, sendo"dez parcelas de R$ 850,00" e dava direito também a uma série de jantares. Além de Moro, o procurador Roberto Pozzobon, membro da força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba, também participa do encontro.

Em nota, a Associação de Pesquisadores e Estudantes Brasileiros em Coimbra (Apeb) justificou as manifestações. "Tendo em vista que os métodos de atuação no processo judicial adotados por Sergio Moro são contestados justamente no Comitê de Direitos Humanos das Organizações das Nações Unidas, a Apeb/Coimbra manifesta a sua perplexidade com a escolha.

Coimbra é considerada a Universidade com maior quantidade de alunos brasileiros fora do país com 2 mil alunos de graduação e pós-graduação.

Para assistir a palestra de Moro, batizada de
Para assistir a palestra de Moro, batizada de "Transparência, Accountability, Compliance, Boa Governança e Princípio Anticorrupção", é preciso desembolsar R$ 8,5 mil (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade