Publicidade

Estado de Minas

Sob custódia da PF, Anthony Garotinho segue internado em hospital do Rio

Garotinho é acusado de compra de votos nas eleições municipais de Campos dos Goytacazes, onde ele é secretário municipal de governo e sua esposa, Rosinha Garotinho, é a atual prefeita


postado em 17/11/2016 09:34 / atualizado em 17/11/2016 14:09

O ex-governador Anthony Garotinho foi preso nessa quarta-feira (16) e conduzido à sede da Polícia Federal, no Rio de Janeiro(foto: Maíra Coelho/Agência O Dia/Eestadão Conteúdo)
O ex-governador Anthony Garotinho foi preso nessa quarta-feira (16) e conduzido à sede da Polícia Federal, no Rio de Janeiro (foto: Maíra Coelho/Agência O Dia/Eestadão Conteúdo)

O ex-governador do Rio Anthony Garotinho, preso nessa quarta-feira (16) pela Polícia Federal, continua internado no Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio de Janeiro. Garotinho foi levado nessa quarta-feira à unidade hospitalar depois de sentir um mal-estar. De acordo com advogados, o ex-governador sofre de hipertensão.

A defesa de Garotinho informou que está tentando, junto à Polícia Federal, a transferência do ex-governador, para que sejam realizados exames mais detalhados, que possam investigar melhor alterações em seus exames cardíacos.

O advogado do ex-governador, Fernando Fernandes, também informou, por meio de nota, que o pedido de habeas corpus feito ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) foi extinto e não negado. Segundo ele, o TSE extinguiu o pedido para que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Rio de Janeiro examine um novo habeas corpus.

Garotinho é acusado de compra de votos nas eleições municipais de Campos dos Goytacazes, onde ele é secretário municipal de governo e sua esposa, Rosinha Garotinho, é a atual prefeita. Eles são suspeitos de usar o programa municipal Cheque-Cidadão com fins eleitorais.

Com Agência Brasil

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade