Publicidade

Estado de Minas

Impasse deixa população de Nova Lima sem prefeito

Desde a manhã de hoje, quando o prefeito cassado, Cássio Magnani, não foi trabalhar, a cidade está acéfala. O novo chefe do Executivo espera notificação para tomar posse do cargo


postado em 21/09/2016 11:55 / atualizado em 21/09/2016 12:27

Cassinho já saiu e Penido ainda não foi notificado para assumir(foto: Euler Junior / Edésio Ferreira / EM / D.A. Press)
Cassinho já saiu e Penido ainda não foi notificado para assumir (foto: Euler Junior / Edésio Ferreira / EM / D.A. Press)

Por causa de uma questão legal e um desentendimento político, Nova Lima, uma das mais importantes cidades da Região Metropolitana de BH, está sem prefeito na manhã desta quarta-feira. Isso porque o prefeito cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Cássio Magnani Junior (PMDB), já deixou o cargo, mas o segundo colocado no pleito, o ex-deputado federal Vítor Penido (DEM), ainda não assumiu porque depende de notificação para fazer isso.

Ocorre que Cassinho não esperou qualquer notificação da Justiça Eleitoral ou da Câmara Municipal e já deixou a prefeitura, segundo a sua assessoria. “Ele já não veio trabalhar hoje e não vai voltar”, informou a assessora da prefeitura.

Questionado sobre a data da posse, Vítor Penido disse que vai aguardar a Justiça Eleitoral fazer a notificação. “Pode ser hoje, amanhã, depende. Não posso tomar posse sem receber a notificação do TRE”, afirmou.

Informado sobre o fato de Cassinho já ter deixado o cargo, ele disse que a cidade já estava sem prefeito há mais tempo. Penido disse ainda que apenas vai chegar à prefeitura. "São 90 dias só, esse tempo não é suficiente para colocar Nova Lima nos trilhos", disse.

A assessoria de Cassinho afirma que ele entende que, pelo fato de Vítor Penido já ter sido diplomado em 2014, basta ele assumir.

O TRE confirmou que é necessária a notificação para que o novo prefeito assuma o cargo. O trâmite é que o TSE comunique ao TRE e, este, informe ao Cartório Eleitoral de Nova Lima. Depois disso, cabe ao juiz eleitoral comunicar à Câmara Municipal para que dê posse a Penido.

Em nota, o ex-prefeito exaltou seus feitos na administração municipal. "Conforme decisão do Tribunal Superior Eleitoral, deixo o cargo de Prefeito Municipal de Nova Lima, após três anos e oito meses de gestão, com o sentimento de dever cumprido", disse.

Cassinho perdeu o mandato por abuso de poder econômico. Ele e a vice Maria de Fátima (REDE) foram cassados pelo TSE, mas mantiveram a condição de poder se candidatar a novos cargos eletivos. Os dois se mantinham nos cargos de prefeito e vice desde 2014 por causa de uma liminar.

O TRE informou que ainda não foi notificado da decisão pelo TSE e ainda não conseguiu contato com o cartório de Nova Lima.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade