Publicidade

Estado de Minas

Délio Malheiros diz que adversários querem "confundir" eleitores de BH

O vice-prefeito acusou João Leite (PSDB) e Alexandre Kalil (PHS) de propor projetos que já foram adotados pela atual administração


postado em 26/08/2016 13:25 / atualizado em 26/08/2016 14:43

O vice-prefeito de Belo Horizonte, Délio Malheiros (PSD), afirmou nesta sexta-feira que seus principais adversários nestas eleições – João Leite (PSDB) e Alexandre Kalil (PHS) – estão tentando “confundir” o eleitor da capital ao apresentar propostas que já estão em prática na atual administração.


“Eles querem confundir a população com os bons projetos da prefeitura. Muitas coisas que eles dizem que vão fazer, nós já fazemos. Especialmente o João Leite”, afirmou Délio, que percorreu a Feira de Flores da Avenida Carandaí, no bairro Funcionários.

O candidato a prefeito citou como exemplo promessas de construção de centros de saúde. Segundo ele, já há 77 em funcionamento.

O prefeito Marcio Lacerda (PSB) afirmou ainda que pesquisas internas apontam que há eleitores que pensam que ele está apoiando outros candidatos, o que justificaria os baixos índices de Délio Malheiros nas pesquisas eleitorais.

“Quando a população tomar conhecimento que o Délio é a continuidade da gestão, vai crescer rapidamente”, afirmou Lacerda, que tem participado de vários eventos pedindo votos para seu vice.

Procurado pela reportagem, Alexandre Kalil disse que não está propondo nada, apenas dizendo que quer "fazer a cidade funcionar". "Não vou ficar respondendo quem está muito atrás de mim, não vou dar projeção para ele. Não estou preocupado com o que ele diz", disse o candidato. 

Em nota, o presidente municipal do PSDB, Reinaldo Alves Costa, disse que as propostas da coligação estão sendo construídas a partir da população de Belo Horizonte". "Percebemos de imediato que é uma população muito bem informada, que quer uma administração voltada para o cidadão, com  menos frieza e mais humanismo. Acreditamos que, assim, podemos fazer uma cidade melhor para as pessoas", diz a nota.   

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade