Publicidade

Estado de Minas

PSDB lança João Leite à PBH

Deputado estadual, que disputará pela terceira vez o cargo na capital, foi escolhido durante reunião com aliados, diante da falta de um nome de consenso com o PSB de Marcio Lacerda


postado em 26/04/2016 06:00 / atualizado em 26/04/2016 07:11

Caso conversas com PSB não avancem, João Leite poderá ter como vice na chapa o ex-presidente da Assembleia Dinis Pinheiro, do PP (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 8/7/15)
Caso conversas com PSB não avancem, João Leite poderá ter como vice na chapa o ex-presidente da Assembleia Dinis Pinheiro, do PP (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A Press - 8/7/15)

O PSDB vai lançar o deputado estadual da legenda João Leite como candidato à Prefeitura de Belo Horizonte nas eleições de outubro. A decisão foi tomada no domingo à noite em uma reunião com lideranças do partido no estado e na capital e também com dirigentes do PPS, DEM, e PP, prováveis apoiadores. João Leite vai disputar o cargo pela terceira vez, mesmo que o partido não consiga o apoio do prefeito Marcio Lacerda (PSB), que tenta emplacar seu sucessor. O partido aposta ainda na rejeição do PT na capital mineira e no desgaste de oito anos do governo Lacerda para tentar conquistar novamente o poder no estado, perdido em 2014 com a eleição do governador Fernando Pimentel (PT).

Lacerda quer que o candidato seja seu secretário de Obras e Infraestrutura e braço direito desde os tempos da iniciativa privada, Josué Valadão, filiado recentemente ao PSB com direito a festa para cerca de mil pessoas no Clube dos Oficiais. O prefeito de BH vinha conversando com o PSDB, especialmente com o senador Aécio Neves, presidente nacional do partido, mas sem conseguir até agora consenso em torno do nome. A intenção dos tucanos era que Lacerda indicasse Valadão como candidato a vice. Caso não seja possível, o cotado para compor a chapa deve ser o ex-presidente da Assembleia Dinis Pinheiro (PP), candidato a vice-governador de Pimenta da Veiga (PSDB) ao governo do estado em 2014.

Recentemente, as duas legendas decidiram testar as candidaturas de João Leite e Valadão, mas o impasse em torno de quem seria o escolhido fez com que o PSDB decidisse lançar chapa própria. Segundo o deputado federal Marcos Pestana (PSDB), está na hora de o partido “colocar o bloco na rua”. No entanto, líderes da legenda ainda torcem para um eventual apoio de Lacerda ao nome de João Leite e garantem que as conversas ainda não estão encerradas.

O apoio do PP e DEM a uma eventual candidatura tucana já era dado como certo. O PPS ainda está em disputa, apesar de os tucanos garantirem que o partido vai apoiar João Leite. Na semana passada, antes do feriado,  outro encontro reuniu representantes do PPS, PP, DEM e PTB.

‘CORAÇÃO ABERTO’ O presidente do PPS na capital, vereador Ronaldo Gontijo, disse que o partido ainda não fechou questão, mas admite que está disposto a discutir com o PSDB de “coração aberto” uma eventual aliança. Gontijo lembrou que o PPS foi parceiro do PSDB nas gestões Aécio e Antonio Anastasia e também de Lacerda na prefeitura. “Sempre estivemos nesses dois campos.” Segundo o vereador, a decisão vai ter de ser tomada pelo diretório ou até mesmo em convenção. Para Gontijo, o ideal seria pôr “um fim ao racha entre PSDB e PSB” para que as duas legendas pudessem disputar juntas. “Assim teríamos mais força e mais tempo na televisão.”

A presidente do PPS no estado, Luzia Ferreira, que deixou no início do mês seu cargo de secretária de Governo na prefeitura, para disputar uma vaga na Câmara Municipal, disse que a decisão do PPS vai ser tomada coletivamente. Além dessas legendas, o PSDB vai tentar conquistar o apoio de outros partidos menores para engrossar a chapa de João Leite, que já teria um mote “BH para a família” ou alguma coisa nessa linha.

João Leite é deputado estadual desde 1995. Antes, foi eleito vereador pela primeira vez em 1993. Em 1997,  disputou a Prefeitura de Belo Horizonte com Célio de Castro. Em 2004,  tentou novamente, desta vez contra o hoje governador Pimentel. Nas eleições de 2008, chegou novamente a ser cotado como candidato do PSDB, mas acabou preterido por uma aliança entre PT e PSDB para eleger Lacerda.


Publicidade