Publicidade

Estado de Minas

Corrupção mata mais do que homicídio, diz procurador da Lava-Jato


postado em 15/09/2015 12:49 / atualizado em 15/09/2015 13:33

O procurador da República Deltan Dallagnol, chefe da força-tarefa da Operação Lava Jato, disse que os crimes de corrupção no País matam mais do que os de homicídios. Em sua exposição no lançamento oficial da campanha "10 Medidas contra a Corrupção" nesta terça-feira, 15, Dallagnol afirmou que a Lava Jato chegou a tal ponto no País que o tema corrupção virou corrente em conversas de bar.

"Vivemos um momento único e, se o perdermos, talvez não tenhamos outro. Por isso é preciso cobrar medidas de combate à corrupção, não só dos parlamentares", disse. O ato de coleta de assinaturas de apoio ao projeto, que será levado ao Congresso, ocorre na sede da Procuradoria da República em São Paulo, onde é feito o lançamento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade