Publicidade

Estado de Minas

Governo de Minas reafirma diagnóstico, mas não quer "polemizar" com gestões passadas

Nesta sexta-feira, o senador Aécio Neves (PSDB) disse que os dados divulgados são "manipulação vergonhosa"


postado em 10/04/2015 17:59 / atualizado em 10/04/2015 18:20

(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)

O governo de Minas voltou a afirmar nesta sexta-feira que os dados do diagnóstico feitos por uma consultoria nas finanças no estado são verdadeiros e públicos, mas que não pretende polemizar. “O governo de Minas Gerais não pretende polemizar com administrações passadas e, neste momento, busca soluções para os problemas encontrados com o objetivo de cumprir os compromissos assumidos com a população”, afirmou a nota da administração estadual. A manifestação foi após declaração do senador Aécio Neves (PSDB) que afirmou, hoje mais cedo, que os dados divulgados são "manipulação vergonhosa".

As informações do déficit nas contas de Minas e dos gastos elevados para manutenção da Cidade Administrativa, construída no governo de Aécio foram disponibilizados e estão em um site desde o início da semana. “O governo de Minas Gerais reafirma as informações apresentadas à sociedade na última segunda-feira. São dados públicos, a exemplo do resultado fiscal de 2014, com R$ 2,16 bilhões negativos. O atual governo também herdou um orçamento deficitário em R$ 7,2 bilhões”, afirmou a nota.

O governo do estado ainda ressaltou que passada a fase de diagnóstico, a administração de Fernando Pimentel (PT) já deu início a apuração das responsabilidades sobre as situações apresentadas. Foram lembradas a informação do déficit e a denúncia de que medicamentos tiveram a data de validade vencida e foram perdidos. Reportagem do jornal Estado de Minas desta semana mostrou a situação dos lotes de remédios que estão impossibilitados de serem usados, por causa do vencimento.

“Passada a fase do diagnóstico, o governo de Minas Gerais deu início a uma série de auditorias para apurar responsabilidades que levaram à paralisação de centenas de obras, perda de 6 milhões de medicamentos, suspensão de convênios, entre outras práticas que agravaram a situação social e econômica do estado”, afirmou o texto.

O senador Aécio Neves (PSDB) voltou a questionar, nesta sexta-feira, os dados apresentados pelo atual governo de Minas sobre as finanças do estado. De acordo com o tucano, os dados “são manipulação vergonhosa” dos números. Aécio ainda disse que a atitude do governador Fernando Pimentel (PT) de convocar os secretários para falar do levantamento mostra que os petistas estão “assustados com as responsabilidades de governar”.

No início da semana, Pimentel afirmou que o estado está com déficit de R$ 7 bilhões nos cofres e classificou a situação  como  "crítica”.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade