Publicidade

Estado de Minas

Sarney vai a Macapá apoiar candidatura de Waldez Góes


postado em 04/10/2014 15:19 / atualizado em 04/10/2014 16:02

Macapá - Mesmo não sendo candidato à reeleição, o senador José Sarney (PMDB-AP) continua com seu domicílio eleitoral no Amapá e domingo, 5, virá a capital, Macapá, para votar.

Para o governo, ele apoia o ex-governador Waldez Góes (PDT), preso em 2010 pela Polícia Federal, na Operação Mãos Limpas, acusado de chefiar uma quadrilha que desviou mais de R$ 170 milhões dos cofres públicos. Para o senado, seu candidato é o ex-senador Gilvan Borges (PMDB), cuja família é dona de duas emissoras de televisão e 16 de rádio, que nesta sexta-feira, 3, tiveram suspensas suas programações até o dia 9, por decisão da Justiça Eleitoral, por conta de fazer propaganda negativa contra os adversários e privilegiar Borges e Waldez Góes.

Sarney transferiu seu domicílio eleitoral para o Amapá em 1990 para se candidatar ao Senado. Foi eleito em 1990, reeleito em 1998 e em 2006. Desde que transferiu seu domicílio eleitoral para o Amapá, nunca deixou de votar em nenhuma eleição, mas passa poucas horas em Macapá neste dia. Geralmente, chega de jatinho particular por volta das 9h; do aeroporto segue direito para a sessão onde vota, numa escola no centro de Macapá, e logo retorna para o Maranhão.

A assessoria dele ainda não confirmou o horário que ele chegará em Macapá neste domingo. Mas garantiu que ele virá votar.


Publicidade