Estado de Minas

Dilma aponta 'desvio de caráter' de Marina


postado em 30/09/2014 20:01 / atualizado em 30/09/2014 20:30

No ataque mais contundente à adversária do PSB, Marina Silva, desde o início da campanha eleitoral, a presidente e candidata à reeleição Dilma Rousseff (PT) apontou "desvio de caráter" da ex-senadora ao tratar do tema da votação da CPMF. Dilma afirmou que a ex-senadora mentiu ao dizer que votou a favor da contribuição.

"Errar é humano. Mentir é desvio de caráter", afirmou Dilma, em entrevista coletiva após receber apoio de um grupo de atletas na capital fluminense. O tema da CPMF foi abordado por iniciativa da própria presidente. "Um presidente pode se equivocar, é humano, pode errar, se confundir. Mas uma coisa não pode: não pode mentir. No caso da CPMF, ao contrário do que a candidata Marina diz, nas duas ocasiões em que houve votação, para criar e para prorrogar, a candidata Marina votou não. Ela disse na minha frente e de todo o Brasil que tinha votado sim. Não é verdade. É muito importante que as pessoas assumam o que fazem", afirmou Dilma.

Na entrevista, a presidente comentou a alta do dólar e a queda da Bolsa decorrentes de pesquisas que indicam que ela se distanciou de Marina Silva e que venceria a candidata do PSB no segundo turno. "Mercado financeiro é especulação. Alguém está ganhando dinheiro. Hoje é dia 30, estão lucrando. Especulam com a minha vitória, como fizeram com Lula. Não dou importância a essas questões", respondeu.

No Rio, Dilma participou de uma visita às obras do Parque Olímpico, também na Barra, como presidente. Depois saiu do evento oficial e compareceu como candidata a uma reunião com atletas que a apoiam. Mesmo no ato de campanha, a petista foi acompanhada pelo ministro dos Esportes, Aldo Rebelo.

Durante o ato político, Dilma prometeu um combate "sem trégua" à corrupção. "Além de três refeições por dia, acesso à casa própria e educação, um país tem que ter valores, tem que ter combate sem trégua à corrupção e tem que ter alma", disse a presidente.

A petista ainda defendeu a manutenção do Ministério dos Esportes. "Tem gente querendo acabar com o Ministério dos Esportes. Sem o ministério, não teríamos avançado nessas políticas", disse.

A presidente exaltou a organização dos Jogos Olímpicos de 2016 pelo Brasil. "Vamos provar que o Brasil vai organizar a Olimpíada das Olimpíadas. Vamos popularizar, levar para a casa das pessoas todas as modalidades esportivas." Segundo Dilma, um dos legados dos Jogos será a Universidade de Esporte de Alto Rendimento. "Temos que criar uma cultura e uma ciência do esporte", afirmou a petista.

No evento, Dilma ainda convocou os eleitores a "votarem decidindo o futuro do Brasil". "Peço que votem com paz e consciência. Humildemente peço o voto de vocês", disse.

Ela destacou as mudanças conquistadas pelo PT em 12 anos no poder, com os dois mandatos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e com o primeiro mandato da presidente. "Em 12 anos, o presidente Lula e eu conseguimos mudar de forma especial o Brasil. Fizemos uma transformação pacífica e profunda e tiramos o Brasil do mapa da fome da ONU (Organização das Nações Unidas)", ressaltou a petista.


Publicidade