Publicidade

Estado de Minas

Roberto Amaral diz que Agripino 'jogou a toalha'


postado em 01/09/2014 17:49 / atualizado em 01/09/2014 18:29

O presidente nacional do PSB, Roberto Amaral, soube nesta segunda-feira, por meio de jornalistas, da declaração do coordenador de campanha do candidato tucano Aécio Neves, Agripino Maia (DEM), sinalizando um possível apoio à candidata do PSB, Marina Silva, caso o tucano não chegue ao segundo turno.

A princípio, Amaral não acreditou na notícia. "Não é verdade, ele está dizendo isso? Então não tem segundo turno", disse, após diferentes jornalistas comentarem a notícia. "Ele jogou a toalha", completou. Amaral evitou dizer diretamente que o apoio do PSDB será bem-vindo no segundo turno, mas disse querer os votos do eleitor do Aécio.

Mais cedo, Agripino disse que a campanha ainda se move pelo sentimento de levar Aécio ao segundo turno, mas que a luta é contra o "mal maior, que é o PT", citando inclusive a possibilidade de apoio a Marina. Aécio, em coletiva de imprensa, há pouco, disse não ter conhecimento da declaração de seu coordenador de campanha.

Amaral está no SBT, em Osasco, na Grande São Paulo, onde acontecerá o segundo debate presidencial. O presidente do PSB disse que o partido não teme as críticas dos adversários, que devem aumentar neste momento em que a candidata subiu nas pesquisas. "A Marina tem consciência de que ela virou vitrine, virou alvo, só que nós não vamos fazer o jogo deles", afirmou. Amaral disse que a estratégia de Marina será a mesma e que ela não se deixará abater pelas críticas. "Vamos insistir na linha programática. Ela vai ser firme, sem ser arrogante, para consolidar a imagem dela."


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade