Publicidade

Estado de Minas

Pimenta planeja escola integral em Minas

Tucano programa adequar unidades de ensino para aulas em dois turnos


postado em 23/08/2014 06:00 / atualizado em 23/08/2014 08:41

O candidato do PSDB ao governo de Minas, Pimenta da Veiga, disse nessa sexta-feira que, se eleito, vai encaminhar à Assembleia Legislativa, nos primeiros dias de seu governo, um projeto de lei para que todas as novas escolas instaladas no estado sejam preparadas para o ensino integral. “A escola tem de ser mais ampla, é preciso condições para a parte de esportes. A partir dessa lei, todas elas estarão preparadas para o ensino integral”, disse ele, acrescentando ter sido essa uma entre várias sugestões que recebeu nas conversas que tem mantido com pessoas e movimentos sociais nas várias regiões do estado. “Essas são sugestões que serão incorporadas ao nosso programa de governo”, disse ele, informando que o seu programa será lançado na segunda quinzena de setembro.

Segundo o tucano, a ênfase no ensino integral é também uma forma de proteger das drogas os jovens que vivem em áreas vulneráveis. “Vamos enfatizar muito a educação e o ensino integral para que os jovens fiquem o maior tempo possível na escola, protegidos de algumas influências negativas”, considerou. Ao abordar o “combate às drogas”, Pimenta da Veiga disse pretender manter um policiamento ostensivo, com muito uso de tecnologia para o combate ao tráfico e à criminalidade. E aproveitou para alfinetar o governo federal: “O Brasil não produz drogas. A grande droga consumida no Brasil é a cocaína e os seus derivados. Isto vem de fora. É preciso ação mais eficiente nas fronteiras para evitar que a droga entre tão livremente no país”.

Questionado sobre a página Pimentel Mente, colocada na internet por sua coligação – PSDB, PSD, PP, DEM, PR e SD –, Pimenta considerou que “crítica correta tem de ser feita”. E completou: “É evidente que o PT tem conduzido mal o país. Quando a crítica for procedente, for justa, é preciso que seja feita. Eu mesmo fiz ontem uma crítica. Não é possível o PT querer se eximir do fato de que não fez o metrô em BH. Qualquer outra coisa que não seja uma explicação correta sobre o metrô, se for mentira, precisa ser abortada”, disse Pimenta.

Ao lado do candidato a vice, Dinis Pinheiro (PP), Pimenta da Veiga visitou ontem o Café Palhares, no Centro de Belo Horizonte, onde comeu linguiça e tomou refrigerante. Ele seguiu para outros compromissos de campanha e Dinis Pinheiro, que já havia iniciado um corpo a corpo a partir da Praça da Rodoviária, seguiu pela Afonso Pena até a Igreja São José, panfletando e posando para selfies com populares.

Voto em trânsito

Exatos 12.104 eleitores mineiros vão votar apenas para presidente e vice-presidente da República. Ausentes do domicílio eleitoral em 5 de outubro – dia do primeiro turno das eleições –, eles estão no grupo que vai votar em trânsito, em cidades previamente informadas. Solicitaram o voto em trânsito no segundo turno 11.583 pessoas. De acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE), 6.933 eleitores de outros estados pediram para votar em Minas Gerais no dia 5. Caso haja segundo turno, estarão aptos a votar em 26 de outubro 6.493 pessoas. No estado, haverá seções de votação em trânsito em Belo Horizonte, Betim, Contagem, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Uberaba e Uberlândia.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade