Publicidade

Estado de Minas

Iran Barbosa diz que vai convocar secretário de obras da PBH para dar explicações sobre viaduto

Testemunha do acidente, Iran Barbosa contou que ouviu um forte estrondo antes da queda da estrutura


postado em 03/07/2014 16:55 / atualizado em 03/07/2014 17:21

O vereador Iran Barbosa (PMDB) passava pelo local quando ouviu o estouro e na sequência o viaduto caiu(foto: Iran Barbosa)
O vereador Iran Barbosa (PMDB) passava pelo local quando ouviu o estouro e na sequência o viaduto caiu (foto: Iran Barbosa)

Um dos primeiros a relatar a queda da estrutura nas redes sociais, o vereador Iran Barbosa (PMDB), disse que ficou impressionado com a queda do viaduto na Avenida Pedro I, no Bairro Planaldo, Região Norte de Belo Horizonte. Ele relatou que dirigia no sentido centro/bairro da via, quando ao entrar à direita na Avenida General Olímpio Mourão Filho, que dá acesso ao bairro, ouviu o barulho da ferragem cedendo. “Foi um estouro imenso e depois de uns quatro ou cinco segundos veio tudo abaixo”, contou. Ainda segundo Barbosa, a ação da polícia e dos bombeiros que chegaram ao local quase que imediatamente, segundo ele, foi fundamental para isolar a área e evitar mais vítimas.


O parlamentar ainda afirmou que vai acionar o Secretário de Obras da Prefeitura de Belo Horizonte, José Lauro Nogueira Terror, para, já na segunda-feira, prestar esclarecimentos sobre a obra na Câmara Municipal da capital. No momento que conversava com a reportagem pelo telefone, o vereador contou que os bombeiros começaram a afastar as pessoas próximas ao outro viaduto que fica ao lado do que desabou. “A estrutura do que dá acesso ao outro lado continua de pé, mas com a queda [do outro viaduto] as colunas de sustentação foram derrubadas”, afirmou.

Tragédia

Parte de um viaduto sobre a Avenida Pedro I, no Bairro São João Batista, desabou na tarde desta quinta-feira. A estrutura caiu sobre quatro veículos, sendo dois caminhões, um ônibus e um carro. Pelo menos duas pessoas morreram e outras 19 ficaram feridas.

Testemunhas informaram que o viaduto caiu quando os operários retiravam a escoras da estrutura. A tonelada de concretos atingiu dois caminhões, um carro e um ônibus. Uma das mortes, segundo o Corpo de Bombeiros, foi do motorista do coletivo. Os militares ainda não conseguiram chegar até as cabines dos veículos de carga e do automóvel. Esse último seria modelo Fiat Uno, placa GSZ-5394, de Lagoa Santa. Por isso, o número de vítimas pode aumentar.

A Secretaria de Estado de Saúde confirmou duas mortes. Outras 15 pessoas já foram atendidas. Oito foram levadas para o Pronto-Socorro Risoleta Neves, em Venda Nova, duas no Hosptial Odilon Behrens, cujo os estados de saúde são desconhecidos, e cinco foram socorridas em ambulâncias no local.

De acordo com o Hospital Odilon Behrens, dois homens foram levados para a unidade de saúde. Eles foram identificados como Fábio Júnior Silva, 34 anos, e Carlos Margem Silva, 38. Os dois trabalhavam em cima do elevado. O estado de saúde deles é estável. Os operários passaram por exames e seguem internados.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade