Publicidade

Estado de Minas

Aécio e Anastasia usam obras para comparar modelo de gestão do PSDB e do PT

Os tucanos visitaram as obras da MG-424 e LMG 800 que ficarão prontas antes da Copa do Mundo deste ano


postado em 09/01/2014 18:59 / atualizado em 09/01/2014 19:24

Aécio Neves e Antônio Anastasia fizeram um contraponto entre as gestões tucanas e petistas(foto: Renato Cobucci/Imprensa MG)
Aécio Neves e Antônio Anastasia fizeram um contraponto entre as gestões tucanas e petistas (foto: Renato Cobucci/Imprensa MG)

A visita às obras da MG-424 e LMG 800 - rodovias que dão acesso ao Aeroporto Internacional presidente Tancredo Neves, em Confins -, serviu para que governador de Minas Gerais, Antônio Anastasia, e o senador Aécio Neves, ambos do PSDB, fizessem um comparativo entre a forma de gestão tucana e petista. Os dois usaram como exemplo o aeroporto na Região Metropolitana de Belo Horizonte, que tinha as obras inicialmente previstas para ficarem prontas antes da Copa, mas tiveram o cronograma alterado, para dizer que o modelo de gestão do partido da presidente Dilma Rousseff deixa a desejar na execução dos prazos. Depois de visitar o canteiro de obras, os dois almoçaram no Palácio Tiradentes.

Mais incisivo, Aécio afirmou que a dificuldade do governo em admitir as licitações causou os atrasos nas obras de ampliação do aeroporto que será entregue apenas depois de junho, quando a capital mineira sediará jogos da Copa do Mundo. "Não tivesse o governo federal demonizado por dez anos as privatizações e as concessões, como fez, estaríamos aqui com outro cenário, com as obras feitas, a segunda pista já executada e com esse aeroporto sendo realmente instrumento de desenvolvimento de toda Minas Gerais", declarou Aécio.

Para Aécio, "isso não aconteceu porque, no plano federal, é o governo do improviso" e as intervenções na LMG-800 e MG-424, previstas para serem concluídas em maio, fazem "um contraponto no planejamento e eficiência do governo do estado (MG), com as obras entregues no prazo e pelo valor licitado, com a ineficiência e atraso das obras de responsabilidade do governo federal". "O aprendizado do PT no governo tem custado caro para o Brasil", concluiu.

Mais ameno, Anastasia fez questão de ressaltar que seu governo executou as obras conforme planejamento. “ A obra será entregue antes da Copa do Mundo. Era o compromisso que tínhamos, de fazermos não só o novo acesso, mas também o acesso alternativo que é de um planejamento que o governo de Minas realiza desde 2003, a melhoria do complexo do Vetor Norte, que se iniciou com a Linha Verde”, disse.

Apesar disso, o governador também fez um contraponto entre as obras de responsabilidade do estado e as que dependem de recursos do governo federal. “O estádio Mineirão foi entregue no prazo e no custo. Foi um dos primeiros estádios, já foi testado durante esse período, inclusive muito bem testado em um ano extraordinário do nosso futebol. Ao mesmo tempo, as obras viárias metropolitanas de responsabilidade do Estado foram feitas. Em parceria com a prefeitura, nós alocamos R$ 300 milhões para obras de infraestrutura de mobilidade urbana na capital, que estão sendo concluídas”, comparou.


Publicidade