Publicidade

Estado de Minas EXTEMPORÂNEAS

Minas Gerais tem quatro novos prefeitos

Eleitores de Diamantina, Biquinhas, São João do Paraíso e Cachoeira Dourada voltaram às urnas neste domingo


postado em 07/04/2013 19:29 / atualizado em 07/04/2013 20:59

Paulo Célio (PSDB) (meio) foi eleito em Diamantina. Ele havia concorrido e vencido o pleito em outubro, mas rejeição das contas do candidato a vice determinou novas eleições(foto: Gladyston Rodrigues/EM/ DA Press)
Paulo Célio (PSDB) (meio) foi eleito em Diamantina. Ele havia concorrido e vencido o pleito em outubro, mas rejeição das contas do candidato a vice determinou novas eleições (foto: Gladyston Rodrigues/EM/ DA Press)

Quatro cidades mineiras elegeram neste domingo novos prefeitos. A população de Diamantina, Biquinhas, São João do Paraíso e Cachoeira Dourada voltou às urnas e definiu: Paulo Célio (PSDB) é o novo prefeito de Diamantina, com 14.706 votos (63,79% dos válidos - Ragosino/PTC teve 4.561 e Tibães/PT, 3.786); Carlos Alberto Pereira (PR) venceu em Biquinhas, com 1.311 votos (49,58% dos válidos); Antônio de Oliveira Pinto (PSDB) foi o vitorioso em São João do Paraíso, com 6.237 votos (58,18% dos válidos); e José Marcio Storti (PTB) ganhou em Cachoeira Dourada, com 1.412 votos (85,9% dos válidos).

A diferença entre os dois candidatos em Biquinhas foi de apenas 16 votos (0,6%). Já em Cachoeira Dourada, a diferença foi bem maior:1181 votos(71,8%).

Nove candidatos concorreram ao cargo de prefeito nas quatro cidades, que concentram 57.402 eleitores, sendo 35.527 em Diamantina, 17.010 em São João do Paraíso, 2.816 em Biquinhas e 2.049 em Cachoeira Dourada. A eleição extemporânea nos quatro municípios foi realizada devido à confirmação, pelo Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) da cassação dos prefeitos eleitos em 2012. As eleições foram anuladas porque os candidatos - que concorreram com registros indeferidos - obtiveram mais de 50% dos votos válidos.

Da esq. para dir.:Antônio de Oliveira Pinto (PSDB) foi o vitorioso em São João do Paraíso; Carlos Alberto Pereira (PR) venceu em Biquinhas, com diferença de apenas 16 votos;e José Marcio Storti (PTB) ganhou em Cachoeira Dourada(foto: Divulgação/TSE)
Da esq. para dir.:Antônio de Oliveira Pinto (PSDB) foi o vitorioso em São João do Paraíso; Carlos Alberto Pereira (PR) venceu em Biquinhas, com diferença de apenas 16 votos;e José Marcio Storti (PTB) ganhou em Cachoeira Dourada (foto: Divulgação/TSE)


Em Diamantina, duas pessoas foram detidas, pela manhã, passando-se por fiscais da Coligação "Acorda, Diamantina". Na madrugada deste domingo, uma terceira ocorrência foi registrada, com um detido. Segundo a Polícia Militar, o material afirmava que o candidato tucano Paulo Célio, da Coligação 'Diamantina Unida Mais Ainda' estaria cassado e não poderia ser eleito. Um dos detidos estava com um cheque supostamente assinado pela campanha do candidato do PT, Marcos Tibães, da Coligação Acorda Diamantina.

Eleito com 12.615 votos em outubro, mas impedido de tomar posse em janeiro, Paulo Célio precisou mudar de candidato a vice-prefeito e associou-se a Cássio Moreira (DEM). Gustavo Botelho (PP), que governou a cidade entre 2001 e 2008, havia concorrido como vice do tucano há seis meses, mas teve contas de uma gestão passada rejeitadas, o que levou à impugnação de toda a chapa. A crise política que sucedeu à posse do presidente da Câmara na prefeitura, somada às dívidas herdadas da gestão anterior, chegaram a ameaçar o tradicional carnaval da cidade, que não foi tão grande como em anos anteriores.

De acordo com o TRE-MG, o prazo máximo de diplomação para os prefeitos eleitos é 26 de abril, uma vez que o juiz eleitoral tem até o dia 23 deste mês para analisar as contas dos gestores anteriores. A partir daí, cada município estabelece a data para a posse.

Aos eleitores que não compareceram, atenção: o prazo para apresentar a justificativa termina no dia 6 de junho.

Brasil
Além das cidades mineiras, eleitores de outros 12 municípios brasileiros voltaram às urnas neste domingo:

Triunfo (RS) - Mauro Poeta (PMDB) eleito

Pedra Branca do Amapari (AP): Genival Santana (PR) eleito

Joaquim Távora (PR): Gelson Nassar (PSDB) eleito

Coronel Macedo (SP): Edivaldo Neres (PSDB) eleito

Eldorado (SP): Eduardo Fouquet (PMDB) eleito

Fernão (SP): Altemar Canelada Campos (PTB) eleito

Caiçara do Rio do Vento (RN): Ceiça Lisboa (DEM) eleita

Serra do Mel (RN): Fábio Bezerra de Oliveira (PMDB) eleito

Muquém do São Francisco (BA): Evandro dos Santos Guimarães (PT) eleito

Fortaleza dos Valos (RS): Adair Toledo “Creca” (PDT) eleito

Sobradinho (RS): Luiz Affonso Trevisan “Maninho Trevisan” (PMDB) eleito

Tucunduva (RS):Paulo Roberto Schwerz (PMDB) eleito

Outras cidades só conhecerão seus novos gestores no dia 5 de maio. É o caso de Meruoca (CE), Rodeio Bonito e São José das Missões (RS). Nessas duas últimas, as eleições estão suspensas por decisão liminar.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade