Publicidade

Estado de Minas

PSD do ex-prefeito Kassab estreia na Mesa Diretora da Câmara dos Deputados


postado em 05/02/2013 06:00 / atualizado em 05/02/2013 07:58


Após a votação que elegeu o peemedebista Henrique Eduardo Alves como presidente da Câmara, os deputados escolheram nessa segunda-feira os demais integrantes da Mesa Diretora da Casa. Foram eleitos, em primeiro turno, todos os candidatos oficiais indicados pelos partidos ou blocos parlamentares. A novidade é a presença de um representante do PSD no comando da Casa. O deputado Fábio Faria (PSD-RN) ficará com a Segunda Vice-presidência da Câmara. O partido, criado em 2011 sob o comando do ex-prefeito de São Paulo Gilberto Kassab, é o terceiro maior em número de deputados, com 51 parlamentares.

Três deputados da nova Mesa Diretora da Câmara enfrentam problemas na Justiça. Além do presidente Henrique Eduardo Alves, estão na lista os deputados Maurício Quintella (PR-AL) e Takayama (PSC-PR). Alves é alvo de uma ação no Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte. O deputado foi condenado em primeira instância, junto com seu primo, o ex-governador e hoje ministro da Previdência Social, Garibaldi Alves Filho, em maio de 2011. Conforme a decisão, Henrique Alves, quando era secretário de Governo de Garibaldi, usou recursos públicos, por meio de propagandas institucionais, para se promover pessoalmente.

Terceiro secretário, Quintella é alvo de um inquérito no Supremo Tribunal Federal por peculato. Uma de suas atribuições no cargo é controlar a Corregedoria da Câmara, que tem como função investigar denúncias contra parlamentares. A última movimentação do processo é de abril de 2011. O material está nas mãos da relatora, ministra Cármen Lúcia. Quarto-suplente, o deputado Takayama  responde a uma ação penal por peculato, estelionato, crimes contra a ordem tributária. O processo está em segredo de Justiça.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade