Publicidade

Estado de Minas

Anastasia escolhe novo Procurador-geral de Justiça de Minas

O nome de Carlos André Mariani Bittencourt saiu de uma lista tríplice dos mais votados pelos procuradores do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG)


postado em 14/11/2012 18:48 / atualizado em 14/11/2012 19:46

(foto: Arquivo Pessoal )
(foto: Arquivo Pessoal )
O procurador Carlos André Mariani Bittencourt foi o escolhido do governador Antônio Anastasia (PSDB) para ser o novo Procurador-geral de Justiça de Minas Gerais. O procurador fazia parte de uma lista tríplice - escolhida após votação de todos os integrantes de carreira do Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) -, que ainda continha os nomes dos procuradores Antônio Sérgio Tonet e Gisela Potério Santos Saldanha. De acordo com a assessoria do Governo de Minas, o ato será publicado nesta quinta-feira no Minas Gerais, – Diário Oficial dos Poderes do Estado. Ainda segundo a assessoria, a decisão foi tomada “em sintonia com o Ministério Público”. Bittencourt ocupará o cargo nos próximos dois anos.

O anúncio foi feito por telefone nesta quarta-feira pelo governador ao atual procurador-geral de Minas, Alceu Torres Marques. Na eleição feita pelo Ministério Público, Carlos André foi o mais votado com 598 votos, de um total de 967 eleitores.

Perfil

Carlos André Mariani Bittencourt nasceu em Belo Horizonte. Graduado em Direito pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais e pós-graduado em Direito Empresarial pela Fundação Dom Cabral ingressou no Ministério Público em 1990. Atuou como promotor de Justiça nas Comarcas de Ibiraci, Diamantina e Barbacena, antes de ser promovido à Comarca de Belo Horizonte.

Em 2006, tornou-se procurador de Justiça. Durante sua carreira no MPMG, dirigiu também o Centro de Apoio Operacional Estadual do Ministério Público e o Centro de Apoio Operacional das Promotorias de Justiça de Defesa do Patrimônio Público, foi chefe de gabinete da Procuradoria-Geral de Justiça, examinador de Direito Constitucional, Administrativo, Tributário, Eleitoral e Financeiro em três concursos para ingresso na carreira do MPMG e, desde 2011, é procurador-geral de Justiça adjunto administrativo.

Na Associação Mineira do Ministério Público (AMMP) exerceu as funções de diretor de Saúde (2001/03) e diretor Financeiro (2003/05). Carlos André foi também professor de Direito Civil da Escola de Direito da Fundação Presidente Antônio Carlos, atual Unipac, entre 1993 e 1995.

Com Agência Minas

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade