Publicidade

Estado de Minas

Patrus de olho no voto dos fiéis

Candidato do PT, Patrus Ananias afirma que vai buscar eleitores não só entre os católicos, mas também em outras correntes religiosas


postado em 20/07/2012 06:00 / atualizado em 20/07/2012 08:46

Patrus deixa a Cúria Metropolitana, onde visitou dom Walmor, e volta a dizer que fará campanha transparente (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS)
Patrus deixa a Cúria Metropolitana, onde visitou dom Walmor, e volta a dizer que fará campanha transparente (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS)


Quatro dias depois de pedir votos durante missa na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, no Bairro Alto Vera Cruz, o candidato do PT a prefeito da capital, Patrus Ananias (PT), mostrou que pretende se empenhar na busca dos eleitores católicos. Durante pouco mais de uma hora, o petista se reuniu, nessa quinta-feira, com o arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, dom Walmor Oliveira de Azevedo. O teor da conversa não foi revelado, mas a posição oficial da Igreja Católica é não se envolver na campanha.

Conhecido pela sua forte atuação nos movimentos sociais promovidos pela Igreja Católica, o petista afirmou que vai buscar apoio também em outras correntes religiosas. “A posição da igreja é não ter partido político e não ter candidato. Quer apenas que os eleitores em geral votem com a maior consciência possível, com discernimento para fazer a melhor escolha. E desse debate nós participaremos”, afirmou o candidato.

No domingo, Patrus garantiu aos fieis que participaram da missa que mantém um compromisso assumido há 20 anos, quando foi prefeito da capital: “Quero preservar a vida em Belo Horizonte em todas as frentes. Que ninguém morra de fome, quero reduzir e, se Deus quiser, acabar com os acidentes fatais no trânsito, enfrentar a questão da violência e das drogas”. A promessa foi feita em 1992 durante conversa com dom Serafim, Arcebispo Emérito de BH na ocasião.

Ontem, Patrus voltou a dizer que quer fazer uma campanha ética e transparente. “Quero discutir Belo Horizonte, resgatar o que fizemos e o que faremos”, disse. Uma das armas usadas pela campanha será a internet, por meio principalmente das mídias sociais. Hoje às 11 será empossada a equipe responsável por elaborar o plano de governo de Patrus, composta por 13 pessoas, entre economistas, engenheiros, educadores, profissionais da saúde e esportistas.

Todos serão orientados a apresentar um esboço até o final de julho para que seja apresentado à sociedade de forma detalhada ainda na primeira semana de agosto. Terão atenção especial as áreas de mobilidade urbana – com destaque para a desobstrução do trânsito –, saúde, educação, segurança e interação social.

Comitê

Também será instalado hoje o comitê superior da campanha, ligado ao candidato a vice-prefeito, Aloisio Vasconcelos (PMDB). O objetivo do grupo, que será formado por ex-dirigentes do PT e PMDB e lideranças do PSD, PCdoB e PRTB é subsidiar politicamente a campanha eleitoral. “O grupo vai focar nas orientações políticas, com uma campanha educada, civilizada, limpa e de alto nível”, afirmou Vasconcelos. De acordo com ele, os integrantes do comitê superior vão estar a postos para discutir atitudes que devem ser tomadas durante a busca de votos, estratégias da campanha e a definição de agenda.

Programa de TV

A coordenação da campanha de Patrus informou que a partir de segunda-feira os programas eleitorais gratuitos, veiculados nas emissoras de rádio e TV, devem começar a ser gravados. O tom do discurso deve seguir na direção da ampliação da participação popular na administração da prefeitura. Patrus já sinalizou essa tendência ao prometer que vai implantar o planejamento participativo, uma espécie de desdobramento do Orçamento Participativo, implantado por ele no mandato de prefeito de 1993 a 1996, quando a população começou a escolher quais obras deveriam ser executadas.


Publicidade