Publicidade

Estado de Minas

Coligação de Patrus diz que pedido de impugnação contém "inverdades e vícios"

Na tarde desta sexta-feira, o secretário de Estado de Gestão Metropolitana, Alexandre Silveira (PSD), que também é secretário-geral do PSD em Belo Horizonte e em Minas, protocolou pedido de inelegibilidade do petista


postado em 19/07/2012 20:28 / atualizado em 19/07/2012 20:39

A coligação “Frente BH Popular”, do ex-ministro Patrus Ananias, respondeu no começo da noite desta quinta-feira ao pedido de impugnação da candidatura do petista. O pedido foi feito pelo secretário de Estado de Gestão Metropolitana, Alexandre Silveira (PSD), que também é secretário-geral do PSD em Belo Horizonte e em Minas. De acordo com as informações da nota, o ato comandado por Silveira “contém inverdade, vícios e não encontra fundamento no direito eleitoral”. O documento ainda ressalta que a atitude prejudica o nível da campanha. “A tentativa de impugnação e sua autoria demonstram que devemos nos preocupar com o nível que essa campanha pode chegar. Tentativas desesperadas de criar fatos políticos para aparecer na mídia podem ser fato comum num processo eleitoral , mas deveriam merecer de todos uma constante repulsa”

O texto ressalta que o histórico de Patrus o credencia a estar à frente de uma comissão que orientasse as ações da indústria no campo social. Na nota a coligação também esclarece que o candidato deixou a presidência do Conselho Superior de Responsabilidade Social da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), atendendo ao que estabelece a legislação eleitoral.

Sobre os trabalhos de consultoria, a nota enviada pela assessoria da “Frente BH Popular”esclarece que o petista prestou serviços a Fundação Roberto Simonsen, em São Paulo. “Por um período, manteve uma relação de consultoria com uma entidade de direito privado sem nenhuma conotação com o poder público, cujo objetivo é a promoção de estudos na área social”, esclareceu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade