Publicidade

Estado de Minas

Cautela diante dos números da primeira pesquisa de intenção de votos em BH


postado em 12/07/2012 06:00 / atualizado em 12/07/2012 09:02

Os dois principais candidatos à Prefeitura de Belo Horizonte – Marcio Lacerda (PSB) e Patrus Ananias (PT) – preferiram a cautela ao comentar ontem o resultado da primeira pesquisa realizada pelo Instituto EMData, que mostrou uma disputa apertada na capital mineira. E adotaram discurso semelhante: os números revelam um momento. O levantamento feito com 600 pessoas entre os dias 8 e 10 apontou que 34% dos entrevistados pretendem votar no atual prefeito, enquanto 29% preferem o petista. A margem de erro foi de quatro pontos percentuais para mais ou para menos e o registro no Tribunal Regional Eleitoral de Minas Gerais (TRE-MG) recebeu o número MG00136/2012.


Marcio Lacerda creditou o percentual de votos obtidos na pesquisa pelo seu adversário a uma intensa exposição na mídia nos últimos dias. Isso porque somente no dia 30 o PT decidiu ter candidato próprio para a Prefeitura de Belo Horizonte. Em convenção, foi aprovada a indicação do atual vice-prefeito, Roberto Carvalho, mas já no dia seguinte o nome de Patrus começou a ser defendido pela direção estadual e nacional da legenda. Na quinta-feira passada Roberto Carvalho, que já havia protocolado o pedido de registro de candidatura do TRE-MG, oficializou sua desistência em benefício do colega de partido. As articulações políticas em torno do assunto ganharam várias páginas dos jornais.


“Nosso espírito é sempre começar do zero, e nosso oponente teve uma exposição muito grande nos meios de comunicação nos últimos dias. Confiamos muito é nos altos índices de aprovação que nós temos”, afirmou. A pesquisa EMData mostrou que 63% dos entrevistados aprovam a gestão de Marcio Lacerda, que é desaprovada por 25% e indiferente para outros 11%. De acordo com o prefeito, a propaganda eleitoral de rádio e televisão será o melhor espaço para mostrar aos eleitores tudo o que foi feito durante os três anos e meio que está à frente da prefeitura. “Não temos agenda oculta e caixas-pretas. Somos uma gestão transparente”, argumentou.


Patrus Ananias preferiu manter certo distanciamento do resultado do levantamento divulgado na edição de ontem do Estado de Minas. “A esta altura (da vida pública) tenho experiência razoável em campanhas eleitorais. Pesquisas mostram momento, mas não as valorizo além da importância que têm. Há uma caminhada longa pela frente. É importante consolidar, ampliar a nossa campanha. Pesquisas podem mudar”, afirmou. Ao mesmo tempo, comentou o que acredita serem os motivos que o levaram a alcançar o resultado positivo na pesquisa. “Mostra nossa presença em Belo Horizonte, política, social, humana, e a presença das forças políticas e sociais que nos apoiam”, disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade