UAI
Publicidade

Estado de Minas

Vereadores de BH comentam vídeo e dizem que manifestação contra aumento é legítima

Enquanto o projeto que aumenta o salário dos vereadores de BH está aguardando a analise do prefeito Marcio Lacerda, a população tem se mobilizado contra o reajuste


postado em 19/01/2012 18:23 / atualizado em 20/01/2012 07:08

O aumento salarial de 61,8% aprovado pelos vereadores de Belo Horizonte, na última sessão legislativa de 2011, segue causando repercussão em Belo Horizonte. Nesta quinta-feira, um grupo de manifestantes divulgou um vídeo em resposta à propaganda veiculada pelos parlamentares na mídia, justificando o reajuste. O manifesto, que fez sucesso nas redes sociais, acontece no mesmo dia que outro grupo se reúne na porta da Prefeitura de Belo Horizonte, pedindo que o prefeito Marcio Lacerda vete o aumento.

Diante do clamor popular, o presidente em exercício da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), Alexandre Gomes (PSB), disse que a população tem todo o direito de manifestar sua opinião e disparou contra os colegas. Segundo ele, o que não tem procedência é o fato de os companheiros do Legislativo terem voltaram atrás em sua opinião, após a pressão popular. "É como aquele indivíduo que rouba e depois que é preso volta atrás. Não porque se arrependeu, mas porque foi descoberto”, afirmou.


Ainda de acordo com Alexandre Gomes, os parlamentares tiveram a oportunidade de alterar a proposta encaminhada pela mesa durante o trâmite na Casa, mas prefiriram não se manifestar. “Todos tiveram a oportunidade de apresentar alterações, diminuir o índice. Muitos nem compareceram no dia da votação e agora que viram a pressão estão voltando atrás”, ressaltou. O presidente em exercício também afirmou que, caso o prefeito não se manifeste sobre o reajuste, no retorno à Câmara ele deve ser promulgado.



O líder do governo na Casa, vereador Tarcísio Caixeta (PT), também declarou ser favorável às manifestações. “Qualquer manifestação é legítima. A livre manifestação é um direito do cidadão e deve ser debatido sem constrangimentos”, comentou.

Já o vereador Léo Burguês (PSDB), presidente da Câmara Municipal, não foi encontrado para falar sobre o vídeo e a repercussão do assunto. De acordo com a assessoria do parlamentar ele está “incomunicável”.

Reação

O vídeo feito em resposta ao comunicado da Câmara Municipal de Belo Horizonte (CMBH), provocou a reação de vários leitores do em.com.

Confira alguns comentários:

“Vereador tem que aprender que respeito é bom e o povo também gosta”- Evandro Graton

“Vereadores com salario de 15 mil é um verdadeiro absurdo pelo que produzem” - João Herculano Batista

“O peito enche de alegria quando vejo um resquício de esperança como este! Parabéns aos envolvidos! Vamos nos levantar população de BH” - Bruno M.

“Estamos todos atordoados com a ação destes senhores que legislam em causa pp com tanto afinco”. - Adalton Vaz

“Isso é uma afronta ao eleitor! Na próxima eleição não joguemos nosso voto no lixo” - Saulo Caires

 

Reajuste

O salário de um vereador da capital passará de R$ 9.288,05 para R$ 15.031,76 (75% da remuneração dos deputados estaduais) na próxima legislatura, pleito que terá a maioria dos 41 vereadores como candidatos à reeleição. O índice acima da inflação – nos quatro anos de mandato a previsão é de um Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 24,03% – foi aprovado por 22 parlamentares no dia 16 de dezembro, em segundo turno. Os únicos três que votaram contra – Neusinha Santos (PT), Iran Barbosa (PMDB) e Arnaldo Godoy (PT) – também não apresentaram emendas modificando a proposta.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade