UAI

Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. ASSINE AGORA >>

Publicidade

Estado de Minas

Por uma saúde primária mais ampla

A inclusão do biomédico na Estratégia de Saúde da Família (ESF) reforçará a composição das equipes multiprofissionais


23/02/2022 04:00

Renato Pedreiro Miguel
Presidente do Conselho Regional de 
Biomedicina – 3ª Região (CRBM-3)
 
A Estratégia de Saúde da Família (ESF) é fundamental para manter a qualidade de vida da população porque atua na prevenção, assistência e reabilitação dentro do Sistema Único de Saúde (SUS), nos municípios. Ao oferecer serviços de prevenção e tratamento nas localidades onde se encontram essas famílias, a ESF prioriza as ações de precaução e de orientação ao invés do tratamento.

Cada equipe de saúde dentro da ESF é multiprofissional, mas, apesar dos esforços do sistema CFBM/CRBMs, a atenção básica ou primária ainda não inclui o biomédico. Impossível falar de prevenção e bem-estar sem passar por este profissional. Em meio às muitas atribuições da categoria, vale destacar o diagnóstico laboratorial para identificação de doenças e, obviamente, através dos resultados, a indicação dos tratamentos e terapias mais adequados.

Algumas habilitações, como o biomédico sanitarista e as práticas integrativas e complementares de saúde (PICS), por exemplo, através das plantas medicinais (fitoterapia), geoterapia, termalismo social e naturopatia, se enquadram ao princípio norteador de territorialização da ESF, ou seja, na localidade e de acordo com a realidade socioeconômica e cultural do grupo de famílias atendidas.

A dificuldade para a inclusão dos biomédicos não se justifica. Na luta pela incorporação deste na atenção básica ou primária, nos últimos anos, os conselhos regionais de Biomedicina têm atuado incessantemente pela inclusão do profissional em planos de cargos e salários nos municípios onde ainda não ocorreu.

Assim temos mantido contatos com os gestores da saúde para levar informações sobre o profissional biomédico e suas formas de contribuição nesse ambiente através de encontros com secretários municipais de Saúde, prefeitos e audiências públicas nas câmaras municipais com o objetivo de propor a alteração ou a criação do cargo por força de lei.  

Em 2021, intensificamos essa aproximação e alcançamos algumas vitórias. Obtivemos êxito também no que se refere aos concursos públicos, já que alguns editais tiveram de ser revistos para a inclusão dos biomédicos em cargos específicos. Em prol do bem-estar das famílias e da saúde coletiva, individual e também por uma saúde pública completa, vamos seguir na luta pela incorporação do profissional biomédico.

A inclusão do biomédico na Estratégia de Saúde da Família (ESF) reforçará a composição das equipes multiprofissionais, seu alcance e, seguramente, o compromisso com a qualidade de vida e a segurança da saúde das famílias brasileiras neste imenso país. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade