UAI
Publicidade

Estado de Minas MISSÃO HUMANITÁRIA

Governo federal ainda não pagou diárias a bombeiros que foram ao Haiti

Itamaraty reconhece o débito, mas diz que repasses estão sendo preparados; mineiros formaram comitiva para atuar após terremoto


23/10/2021 16:43 - atualizado 26/10/2021 15:16

Haiti sofre consequências de terremoto
Haiti foi devastado por terremoto em agosto deste ano (foto: Reginald LOUISSAINT JR / AFP)
Os bombeiros militares brasileiros que foram ao Haiti em missão humanitária depois de um terremoto em agosto ainda não receberam as diárias para compensar os gastos no exterior. Na delegação, composta por cerca de 30 profissionais,  estiveram agentes que dão expediente em Minas Gerais .

O atraso é confirmado pelo Ministério das Relações Exteriores. Ao Estado de Minas , o Itamaraty informou que processo administrativo para a concretização dos repasses está sendo concluído. A dívida aos bombeiros é de US$ 80 mil - valor que, na cotação atual, representa cerca de R$ 452 mil.

Os  bombeiros aterrissaram no Haiti no mês do desastre natural . A missão durou 21 dias. No país caribenho, os agentes atuaram em buscas em estruturas colapsadas, na construção de pontes e acessos e na distribuição de alimentos. Eles trabalharam, também, prestando primeiros socorros a feridos, na demolição de construções comprometidas e na montagem de abrigos.

O pagamento de diárias a servidores em missões no exterior é regulamentado por decreto presidencial editado em 2006. O tremor de terra em solo haitiano atingiu escala de 7,2. Mais de 2 mil pessoas morreram.

Pelo Corpo de Bombeiros de Minas Gerais (CBMMG), viajaram quatro profissionais. Da divisão do Distrito Federal, outros 24 foram escalados; da Força Nacional de Segurança, mais quatro.

Na segunda-feira (25/10), o Corpo de Bombeiros do Distrito Federal respondeu à reportagem que "a situação permanece inalterada, e o pagamento das diárias ainda não foi realizado". Confira a nota:

"Cumpre destacar que o CBMDF tem mantido contatos semanais com a equipe da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), órgão vinculado ao Ministério das Relações Exteriores (MRE), responsável pelo pagamento das referidas, e repassando as informações recebidas aos integrantes da missão. Destacamos que qualquer informação sobre o pagamento das diárias deve ser realizado diretamente com a ABC e que o CBMDF não se pronunciará sobre a situação."

A reportagem ainda tentou contato a assessorias do Corpo de Bombeiros de MG, mas não obteve retorno.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade