UAI
Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

Visto para os EUA: consulados no Brasil ainda não receberam orientação

Apesar do anúncio da liberação de entrada de brasileiros vacinados no país a partir de novembro, ainda não há detalhamento sobre o serviço de vistos


20/09/2021 18:24 - atualizado 20/09/2021 19:53

Para entrar nos EUA a partir de novembro, o turista brasileiro terá que estar vacinado e se submeter a testes e rastreamento de contatos
Para entrar nos EUA a partir de novembro, o turista brasileiro terá que estar vacinado e se submeter a testes e rastreamento de contatos (foto: Pixabay)

A Embaixada dos Estados Unidos no Brasil e os seus consulados, entre os quais de Belo Horizonte, ainda aguardam da Casa Branca o detalhamento sobre procedimentos e cronograma para implementação da retomada dos serviços de vistos a turistas brasileiros.

Jeffrey Zients, coordenador da resposta ao coronavírus do governo Joe Biden, informou nesta segunda-feira à imprensa que,  a partir deste novembro, os Estados Unidos vão levantar as restrições de entrada no país  para todos aqueles que estejam vacinados e se submetam a testes e rastreamento de contatos. 


Em medida de proteção à saúde pública, quatro decretos presidenciais, atualizados em 15 de setembro, suspendem a entrada naquele país de não cidadãos procedentes de 33 países nos 14 dias que precederam a tentativa de ingresso nos Estados unidos.

A procedência do Brasil se inclui entre as restrições, que também abrangem a China, o Irã, o Reino Unido, a Irlanda e a América do Sul. 

As informações são do Bureau of Consular Affairs do Departamento de Estado dos Estados Unidos. Seguem em vigor as restrições de ingresso, que não se aplicam aos cidadãos norte-americanos, residentes legais,  estudantes e casos de emergência que se enquadrem no National  Interest Exception. 

As restrições foram impostas em março de 2020 por Donald Trump. As fronteiras seguem fechadas aos viajantes internacionais procedentes destes destinos,  inclusive para aqueles vacinados. A nova orientação aponta para uma inflexão do governo Biden nesse tema, e responde à demanda dos aliados europeus em um momento de relações diplomáticas tensas entre Washington e Paris. 

Para viajar aos Estados Unidos, brasileiros que não se enquadram nas exceções descritas no National Interest Exception, precisam passar as duas semanas  em um terceiro país que não tenha restrições do governo norte-americano. O Panamá e o  México têm sido alguns desses destinos. Antes do embarque, contudo,  é preciso cumprir outra regra sanitária: os viajantes internacionais são obrigados a fazer um teste de Covid-19 três dias antes, fornecendo a documentação por escrito do resultado do teste, em  papel ou cópia eletrônica, à companhia aérea. 

Os viajantes também devem checar frequentemente o site  www.cdc.gov , pois os regulamentos estão sujeitos a mudanças.  


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade